AUXÍLIO

Auxílio Pernambuco: Governador se pronuncia sobre demora no repasse às vítimas das chuvas

Governo do Estado afirma que 90,11% dos R$ 124,7 milhões destinados ao auxílio para as vítimas das chuvas já foram liberados para 23 municípios afetados

Katarina Moraes Mirella Araújo
Cadastrado por
Katarina Moraes
Mirella Araújo
Publicado em 06/07/2022 às 19:32 | Atualizado em 06/07/2022 às 20:15
DIVULGAÇÃO/SEI
VISITA Paulo Câmara esteve, no fim de semana, na cidade de São Benedito do Sul, novamente afetada pelas chuvas - FOTO: DIVULGAÇÃO/SEI
Leitura:

O Governo do Estado tem afirmado que o dinheiro destinado ao Auxílio Pernambuco já teria sido repassado para 23 dos 31 municípios afetados drasticamente pelas fortes chuvas dos últimos dias. Até o momento, 90,11% do montante que havia sido anunciado em junho, o que corresponde a R$ 112 milhões para 74 mil famílias.

Ainda segundo o governo, em 24 horas, mais quatro municípios também devem receber o recurso, restando outras quatro cidades regularizarem os trâmites relativos a liberação. Entretanto, conforme publicação do JC, pessoas que perderam tudo têm enfrentado uma verdadeira batalha para receberem os auxílios estadual e municipais.

Questionado pela reportagem, o governador Paulo Câmara afirmou que o Executivo tem feito conversas permanentes com as prefeituras para que esse recurso possa chegar às vítimas das chuvas. Ele considerou, inclusive, que a burocracia das gestões municipais “seria relativamente simples”.

“Estamos em contato permanente com as prefeituras. Nós vemos que algumas prefeituras têm conseguido andar mais rápido e estamos em uma busca ativa, orientando que é preciso realmente também ir atrás das pessoas para elas serem identificadas e saberem que têm direito, porque esse auxílio já foi liberado. Falta apenas as pessoas se cadastrarem”, declarou o governador, ao participar da abertura da 22º edição da Fenearte, nesta quarta-feira (6).

O cadastro mencionado por Paulo Câmara, se refere ao Cadastro Único para Programas Sociais e tem sido um dos grandes entraves para a liberação do auxílio. Inicialmente, a Defesa Civil de cada cidade precisa comprovar que o cidadão teve prejuízos, a partir de visitas presenciais. Depois, é conferido se ele é inscrito no CadÚnico, uma exigência para o recebimento. Se tiver, é feito o cadastramento no banco - que precisa confirmar que a conta pertence ao candidato ao auxílio e enviar a liberação para as prefeituras. Só então o depósito é feito.

Acontece que com as chuvas, essas pessoas também perderam seus documentos. Diante disso, as solicitações para a retirada de novos documentos são direcionadas ao Instituto Tavares Buril, para Carteira de Identidade, e ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran), para a Carteira de Habilitação. Soma-se esse percurso à análise lenta para validação do cadastro no CadÚnico.

 

 

RECIFE

O prefeito do Recife, João Campos, que também esteve presente na Fenearte, afirmou que mais de 10 mil pessoas residentes na capital pernambucana, já receberam o Auxílio Municipal e Estadual (AME). Mas, quando questionado sobre a demora dos recursos para atender a todas as famílias que precisam - são 32 mil cadastradas -, ele explica que esse é um processo complexo.

“Primeiro que a dimensão desse auxílio foi algo nunca antes realizado em nenhuma cidade brasileira. No Brasil, você não tem nenhuma cidade que tenha feito esse movimento tão robusto como Recife está fazendo. A gente já tem mais de 10 mil pessoas que receberam o pagamento. A gente tem todo um processo de vistorias e aprovação de cadastros, da necessidade, que muitas vezes, tem sido um ponto ainda a ser superado, de várias pessoas que não estão inscritas no Cad Único e precisam estar inscritas”, declarou Campos.

“Então temos empregado um esforço grande com toda equipe mobilizada, mas como falamos desde o inicio, a gente teria toda a disposição de fazer de maneira muito zelosa, estamos falando de um volume muito grande de investimentos e sabemos que isso precisa ter a garantia da efetividade do valor e onde tá chegando”, afirmou.

REUNIÃO

Representantes da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) promoveram, nesta quarta-feira (6), uma reunião com membros das equipes de assistência social e de Defesa Civil de municípios cujas populações estão sendo atendidas pelo Auxílio Pernambuco.

De acordo com a pasta, o objetivo teria sido alinhar as informações sobre o procedimento de cadastro das pessoas afetadas pelas chuvas e de pagamento dos recursos. No início de junho já foram liberados pelo Governo do Estado, o que corresponde a R$ 112 milhões para 74 mil famílias em 23 municípios.

Nas próximas 24 horas, considerando prazos de compensação bancária, os recursos devem ser liberados para mais quatro municípios que concluíram os trâmites necessários à operação, como a criação de conta bancária específica e a assinatura de termo de aceite. Nessa lista, estão Goiana, Paudalho, Limoeiro e Lagoa do Carro. Outros quatro seguem com pendências cadastrais: Escada, Passira, Chã Grande e São José da Coroa Grande.

“Nossas equipes têm prestado orientações nas últimas semanas, mas ter esse encontro foi uma oportunidade de tirar dúvidas dos municípios sobre o andamento do benefício, considerando que alguns já iniciaram o repasse à população e outros entrarão na lista de localidades atendidas devido às chuvas recentes na Mata Sul e no Agreste Meridional. Temos aqui, inclusive, representantes de municípios que ainda estão com pendências”, informou o secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude de Pernambuco, Edilazio Wanderley.






Comentários

Últimas notícias