eleições 2020

Programa de governo do Coronel Alberto Feitosa e pastor Wellington Carneiro prioriza transparência e combate à corrupção

Com quatro eixos apresentados, sendo o primeiro de Gestão, priorizando a transparência e o combate à corrupção, o plano de governo do Coronel Alberto Feitosa já está disponível para consulta

Alice Albuquerque
Cadastrado por
Alice Albuquerque
Publicado em 25/09/2020 às 16:03 | Atualizado em 25/09/2020 às 19:50
BRUNNA MONTEIRO/DIVULGAÇÃO
O candidato a prefeito Coronel Alberto Feitosa (PSC) promete acompanhar de perto o andamento das propostas, se eleito - FOTO: BRUNNA MONTEIRO/DIVULGAÇÃO
Leitura:

JC
Eleições 2020 - JC

O programa de governo Recife Verde Amarelo do candidato a prefeito do Recife Coronel Alberto Feitosa (PSC) e do candidato a vice-prefeito pastor Wellington Carneiro (Patriota) já está disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O documento de 51 páginas, sendo o maior até a publicação desta matéria, mostra quatro eixos com diretrizes dos projetos de governo a serem colocados em prática, caso eleito. O primeiro eixo, de Gestão, fala sobre combate à corrupção e transparência, uma das pautas mais defendidas pelo candidato, que promete acompanhar maior parte dos programas de perto. 

>> Confira os dados e a proposta de governo do Coronel Alberto Feitosa na íntegra

Ao JC, o candidato Coronel Alberto Feitosa (PSC), sem citar nomes diretamente, criticou a gestão do PSB com relação a corrupção falta de transparência. "Os focos principais nos quatro eixos é a transparência e o combate a corrupção, uma pauta que vem sendo muito discutida no Brasil e aqui (no Recife). Principalmente depois de seis visitas da Polícia Federal à sede da Prefeitura, com várias notificações cautelares pelos órgãos de controle, do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Coisas muito sérias que tratam da saúde pública", observou.

>> Programa de governo de Marília Arraes e João Arnaldo para o Recife prega garantia de direitos sociais

>> Conheça as propostas de governo de Mendonça Filho e Priscila Krause para a Prefeitura do Recife

>> Programa de governo de João Campos e Isabella de Roldão aponta eixos que vão nortear propostas a serem construídas ao longo da campanha

Além do combate à corrupção e transparência, o Eixo Gestão também fala sobre captação de recursos; gestão por bairro; tecnologia e inovação; capacitação e valorização do servidor. O trecho do programa diz que o prefeito deve ter na ética, no planejamento estratégico e no modelo de gestão "alicerces para os resultados de todos os serviços prestados aos munícipes".

>> O racha na direita recifense e seus impactos nas eleições de 2020

"Faremos uma gestão diferente e eficiente, vamos mudar a forma de governar, com menos propaganda e mais ações, com o Prefeito monitorando tudo de perto e andando nas ruas, para garantir o compromisso e o respeito com a coisa pública", diz o texto. Quanto a capacitação de recursos, o projeto promete buscar junto ao governo federal para "fomento de programas e ações, além da parceria para captação de recursos internacionais".

>> Alberto Feitosa diz que trabalho no Recife deve ser feito com foco nas novas gerações

Tendo como segundo Eixo o Econômico, prezando pela qualificação profissional; geração de emprego e renda; empreendedorismo e vocação local; parceria público-privada; turismo, entretenimento e lazer por, de acordo com o texto, Recife ter sido considerada a capital de desemprego com 17,4% da população economicamente ativa desempregada, o que representa 150 mil recifenses. "Vou priorizar a qualificação de mão de obra, incentivar o empreendedorismo e as atividades que tenham maior capacidade de geração de emprego, para tirar a cidade do vermelho econômico e político, e fazer o Recife Verde Amarelo", diz o plano, em alusão a parceria defendida pelo candidato de que a gestão do PSB sempre terá o PT e vice-versa.

"A empregabilidade vem também a segurança social. Vou ter um foco muito duro em relação a segurança pública, em especial a segurança social. Um dos pontos inovadores é que vou fazer parcerias com entidades religiosas para que possam funcionar em ambientes, recebendo subsídio para ocupar os espaços delas e fazer não só curso de qualificação de mão de obra, sem precisar que as pessoas se desloquem da periferia ao centro, como também ensino complementar para o jovem. Além de psicólogos e psiquiatras para fazer um contraponto com o narcotráfico", prometeu Feitosa.

Já o Eixo Social, que tem como objetivos a saúde; educação, esporte e cultura; segurança pública e social; habitação; mulher, família e idoso, justifica que o Recife "está longe do padrão esperado para uma cidade com o seu histórico de lutas e conquistas, com tantas belezas naturais e potencialidades".

>> Alberto Feitosa diz que João Campos ''ignora o caos na saúde do Recife'' e promete prontuário eletrônico

Feitosa afirmou que, devido à pandemia do coronavírus, o foco será em uma gestão planejada a "cuidar das pessoas e da cidade". "Vamos cuidar do que mais aflige as pessoas hoje, a questão da saúde. Temos visto muita falta de atenção e humanização. Médico tem, mas não tem uma metodologia de atendimento, equipamentos que funcionem corretamente e, principalmente, não tem respeito a vida das pessoas".

Ainda JC, o Coronel contou que quem ficará responsável pela parte social da proposta será seu candidato vice-prefeito Wellington Carneiro (Patriota). "Tanto que temos dito que é um coronel e um pastor, mas ele tem essa consciência e vamos utilizar as instituições religiosas (de modo geral). O Estado é laico e estamos conscientes disso", pontuou. 

No quarto e último Eixo Urbano, que declara saneamento básico e água; transporte e acessibilidade; mobilidade e trânsito; infraestrutura e controle urbano; meio ambiente e cuidado com os animais, trata da precariedade do saneamento básico no município e prioriza a população que vive em áreas de morro. "Com 61,31% da cidade sem saneamento básico, problemas sérios e históricos de falta de abastecimento d'água, déficit habitacional de mais de 70.000 (setenta mil) moradias, campeã nacional e 10º lugar no ranking mundial de trânsito mais lento, com a última grande obra viária entregue pela metade".

Nos trechos da proposta, o Coronel promete se alinhas ao novo marco legal do saneamento, fiscalizar a execução dos serviços do contrato de concessão com a Compesa, criação de bilhete único por tempo (usuários poderão trocar de veículo transporte público quantas vezes precisar), criação do projeto Recife à Pé, de requalificação das calçadas e passeios públicos.

>> Na tentativa de se igualar a Bolsonaro, Alberto Feitosa não usará Fundo Eleitoral e desafia outros candidatos a fazerem o mesmo

No que se refere ao trânsito, pauta sempre defendida pelo candidato também enquanto deputado estadual que Recife é a capital da "indústria da multa", o plano garante a mudança de foco no trânsito. "Vamos acabar com a indústria da multa. Todo sistema de fiscalização de trânsito da cidade será imediatamente revisto e corrigido, acabando com as "pegadinhas"", diz parte do texto.

"Temos que tratar esse clamor que é esse absurdo que se prática com essa indústria da multa. Delimitar o horário de funcionamento do comércio, da escola, horário de abastecimento de carga e descarga. Hoje é o dia do trânsito, e você tem o trânsito mais lento do Brasil, mais violento, que mais mata, segundo o SUS. Vamos fazer a pregação da mobilidade e assumir, pedir ao governo federal para assumir a obra para navegabilidade. O trânsito tem impacto na vida das pessoas", exclamou Alberto ao JC.


JC
Eleições 2020 - FOTO:JC

Comentários

Últimas notícias