CÂMARA DOS DEPUTADOS

Deputados federais pernambucanos estão otimistas com vitória de Arthur Lira para presidente da Câmara

Candidato a presidente da Câmara dos Deputados está percorrendo os estados para visitar as bancadas e ampliar apoios à sua postulação

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 13/01/2021 às 17:35
Notícia

Bruno Campos / Divulgação
Arthur Lira (PP-AL) almoçou com alguns parlamentares da bancada federal pernambucana - FOTO: Bruno Campos / Divulgação
Leitura:

O deputado federal e candidato a presidência da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), iniciou uma série de visitas aos estados para apresentar suas propostas e garantir votos. Após o encontro com o governador do Estado Paulo Câmara (PSB) e o prefeito do Recife João Campos (PSB), nesta quarta-feira (13), Lira almoçou, em um restaurante na Zona Sul da cidade, com alguns parlamentares da bancada federal pernambucana, onde recebeu o Plano Nacional do Desenvolvimento Regional do Nordeste, elaborado pela Sudene.

>>João Campos declara apoio a candidato de Bolsonaro para presidência da Câmara

>>''Democratizar a Câmara será o nosso principal papel'', diz Arthur Lira após encontro com Paulo Câmara

"Entregamos este plano, para que ele como presidente da Casa, possa implementar essa pauta. Acho que o fato de o deputado Arthur Lira tem a visão do Nordeste, nossas carências, nossas dores e sorrisos. Ele compreende a necessidade da gente avançar em políticas públicas e sociais no Nordeste, ele pôde dar sinal claro sobre a divisão de desenvolvimento para o Nordeste", afirmou o presidente estadual do Republicanos, o deputado federal Silvio Costa Filho. 

Sobre a sinalização dos votos, na eleição que irá ocorrer em fevereiro, os parlamentares estão confiantes no bom desempenho do candidato à presidência do próximo biênio 2021/2022.  "Nós temos 25 parlamentares e Arthur (Lira) acredito que tenha uma votação expressiva da bancada pernambucana ultrapassando ai 18 votos. Com isso irá fortalecer o estado de Pernambuco no diálogo, na interlocução com o novo presidente da casa e que é muito importante também para o desenvolvimento do nosso estado", afirmou o deputado federal e presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte. 

O deputado federal e presidente estadual do PSD, André de Paula, também corrobora da vantagem que o deputado alagoano possui na região Nordeste e se disse otimista em contar com os votos dos parlamentares do PSB, que oficialmente apoia o candidato Baleia Rossi (MDB-SP).

"O tom da conversa com o governador foi o mais amistoso possível. É facilmente perceptível que o governador dimensiona Arthur, sabe da importância da candidatura dele, e os dois possuem uma relação diferenciada, até pela aproximação Pernambuco e Alagoas. Claro, o governador é um dirigente partidário, e o partido dele tá num processo de decisão que será respeitado. Até porque, ele pessoalmente, não vota, mas evidente que tem deputados do PSB que seguem sua orientação", afirmou o social democrata. 

Durante coletiva de imprensa, concedida no Palácio do Campo das Princesas, Arthur Lira criticou a falta de diálogo que a gestão do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) possui atualmente com os parlamentares da Câmara. "O presidente momentâneo da Casa é menor que a Casa, nós somos iguais, nós não temos chefe, nós não temos dono. O que vamos fazer é ouvindo a Casa, eu venho como porta voz da Casa e digo 'a Câmara dos Deputados pensa desta maneira', 'nós vamos agir desta maneira'. Os assuntos que interessam para o Brasil serão pautados com transparência, com previsibilidade e absolutamente com independência, mas não uma independência de ocasião", declarou. 

O deputado federal pelo PP também afirmou que sua segunda passagem no Estado, a primeira oficialmente com a candidatura lançada, seria para conversar com todos que compõe a bancada pernambucana, independente dos posicionamentos já externados. "Os votos a gente vai contar no dia 1º, isso é normal do procedimento, o pleito funciona desse jeito. A nossa maior preocupação é que a eleição ocorra sempre num bom nível, na troca de ideias e que no dia 2 de fevereiro todos os partido estejam imbuídos de votar as pautas que o Brasil precisa", defendeu.

DISSIDENTES

Sobre a relação com os deputados que são favoráveis a sua candidatura, mas contariam a decisão de seus partidos, Arthur Lira evitou classificá-los como dissidentes. "Quando você não é ouvido, você não é consultado, uma maioria não é expressada, os deputados tendem a fazer isso", declarou. 

"Isso é uma questão partidária individual de cada partido. Agora, para você querer que uma decisão seja respeitada, ela precisa ser tomada por maioria. Qualquer dissidência por maioria é respeitada", completou Arthur Lira. Oficialmente, o postulante progressista conta com o apoio do bloco formado pelo PL, Solidariedade, Avante, PP, PSD, PL, Republicanos, Patriota Pros, PSC e PTB. No entanto, 32 deputados federais do PSL, partido dirigido nacionalmente pelo deputado federal Luciano Bivar, assinaram uma carta declarando apoio a Lira.  

Integraram a comitiva de Arthur Lira durante visita a Pernambuco os deputados federais Felipe Carreras (PSB-PE), Fernando Monteiro (PP-PE), Eduardo da Fonte (PP-PE), Sebastião Oliveira (Avante-PE), Tadeu Alencar (PSB-PE), Augusto Coutinho (Solidariedade-PE), Wolney Queiroz (PDT-PE), Bispo Ossesio (Republicanos-PE), André Ferreira (PSC-PE), Ricardo Teobaldo (Podemos-PE), Celina Leão (PP-DF), Celso Sabino (PSDB-PA), Luiz Miranda (DEM-DF), Artur Maia (DEM-BA), Dr. Luiz Antônio Teixeira (PP-RJ), Gustinho Ribeiro (Solidariedade-SE), Hiran Gonçalves (PP-RR), Jhonathan de Jesus (Republicanos-RR), Marcelo Ramos (PL-AM), Luiz Tibé (Avante-MG), André Fufuca (PP-MA) e Margarete Coelho (PP-PI); e os deputados estaduais Clovis Paiva (PP), Henrique Queiroz Filho (PL) e o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP).

 


 

Comentários

Últimas notícias