Eleições 2022

Pré-candidato ao Senado pela Frente Popular, André de Paula recebe o apoio de Jarbas Vasconcelos

Jarbas visitou o deputado em julho e fez questão de afirmar que ele reúne todas as condições para disputar a eleição majoritária como senador

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 11/08/2021 às 18:06
Notícia
Renato Moreira/Assessoria
André de Paula e Jarbas Vasconcelos - FOTO: Renato Moreira/Assessoria
Leitura:

Já há alguns meses, o deputado federal André de Paula (PSD) tem externado o seu desejo de, em 2022, disputar uma cadeira no Senado Federal pela Frente Popular de Pernambuco. Apesar de não ser o único da coligação com esse desejo, recentemente o parlamentar recebeu um apoio de peso para seu projeto, o do senador Jarbas Vasconcelos (MDB).

No final do mês de julho, Jarbas fez uma visita a André na sede do PSD no Recife. Na ocasião, disse o deputado, o ex-governador de Pernambuco fez questão de afirmar que ele reúne todas as condições para disputar a eleição majoritária como senador.

"Você tem noção do que representou para mim receber a visita de Jarbas Vasconcelos? Quando eu entrei na política, na militância jovem do meu partido, há 40 anos, nós tínhamos duas referências em Pernambuco, uma na oposição, que era Jarbas Vasconcelos, um político aguerrido, que no interior a gente chama de tinhoso, um cara brigão, era a referência na oposição. E no outro campo, a referência nos partidos da situação era Marco Maciel", afirmou Andre de Paula, nesta quarta-feira (11), ao programa Cidade em Foco, da Rede Agreste de Rádios.

>> Jarbas Vasconcelos: 50 anos de vida política

>> Citado por Kassab como possível candidato à presidência, André de Paula diz que prefere disputar o Senado

>> Câmara elege Mesa Diretora com pernambucanos André de Paula, Luciano Bivar e Marília Arraes

>> Após apoio do PSD a Anderson Ferreira, André de Paula nega distanciamento com governo Paulo Câmara

>> De adversários a aliados: Relembre como surgiu a União por Pernambuco

>> A difícil decisão que o PSB tem que tomar em 2022 para não rachar a Frente Popular de Pernambuco

Na entrevista, o parlamentar também relembrou que, no início dos anos 1990, concorreu à Prefeitura do Recife quando Jarbas foi eleito para o seu segundo mandato como gestor da capital e, mais adiante, com a formação da União por Pernambuco, viram-se juntos no mesmo bloco político. "Eu tive a oportunidade de disputar a Prefeitura do Recife com Jarbas Vasconcelos quando ele foi eleito prefeito pela segunda vez. Eu, na sequência, como presidente do PFL (hoje DEM), andei Pernambuco inteiro naquela aliança que se chamou União Por Pernambuco, que levou Jarbas, Marco Maciel e Sérgio Guerra. Depois, como decorrência dessa construção, fui secretário estadual de Produção Rural e Reforma Agrária no governo dele (Jarbas) e em seguida ele foi senador com o nosso apoio. Ele ainda foi deputado federal comigo, mais uma página bonita na minha história. E aí de repente ele me liga e diz que faz questão de ir no meu escritório fazer uma foto e manifestar que considera que o meu nome está credenciado e é o melhor nome para essa disputa no Senado. Isso pra mim, independentemente do que venha a ocorrer, já é um momento muito importante da minha vida pública, por tudo o que Jarbas representa para mim, por tudo o que ele representa para Pernambuco", observou.

No dia do encontro com André de Paula, Jarbas usou o Instagram para tecer elogios carinhosos ao aliado. "Visitar a sede do PSD e me reunir com o amigo e deputado federal André de Paula, que preside a legenda do Estado, é certeza de uma conversa produtiva e focada nos interesses de Pernambuco e do País. Ao seu lado, na legislatura passada, dividimos espaço na Câmara dos Deputados. Agora, somamos esforços atuando pela bancada federal do nosso Estado. Uma parceria valiosa e pautada pela vontade de trabalhar sempre em favor dos que mais precisam", declarou o senador.

Além de Jarbas, o MDB de Pernambuco possui, hoje, um outro senador, Fernando Bezerra Coelho. Apesar de integrar as hostes emedebistas, o grupo de FBC faz oposição ao PSB no Estado e deseja, inclusive, lançar o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), como candidato ao Governo de Pernambuco. O parlamentar sertanejo já afirmou, inclusive, que se Miguel não for candidato, ele teria o direito legítimo de tentar renovar o seu mandato no Senado.

Nos bastidores, comenta-se que existe uma possibilidade dos Coelho selarem a paz com a Frente Popular, mas o apoio de Jarbas à postulação de André de Paula mostra que, mesmo que isso ocorra, o correligionário não seria a sua primeira opção de voto para o Senado.

PAULO CÂMARA

Apesar da vontade de participar de mais uma eleição majoritária, André de Paula diz que não pretende impor o seu desejo aos outros membros da Frente Popular e que está em constante diálogo com o governador Paulo Câmara, com o ex-prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), que deve disputar o governo, e com os demais pré-candidatos ao Senado, como os deputados federais Silvio Costa Filho (REP) e Eduardo da Fonte (PP). "Ninguém vai ser candidato a senador se não for porque esse conjunto de forças deliberou, de forma harmônica, que o candidato deveria ser este", observou.

Sobre a chance de o próprio Paulo concorrer ao Senado, o deputado disse que, se o governador expressar esse desejo, no mesmo instante abriria mão do posto. "O nome do governador Paulo Câmara reúne a frente inteira. É natural, ele é um nome muito forte, está há 8 anos no Governo do Estado, andando pelo Estado inteiro, tocando obras. Paulo tem uma característica que é própria dele, ele se relaciona bem com todo mundo, é um cara atencioso, é um homem de bem, um bom gestor, é um cara correto. O nome do governador se impõe naturalmente. Essa minha pretensão deixa de existir se Paulo Câmara quiser ser candidato a senador", cravou André de Paula.

O mandato de Paulo como governador vai até dezembro de 2022. Caso queira disputar outro cargo no ano que vem, o socialista precisará deixar o Executivo estadual até o próximo mês de abril.

Comentários

Últimas notícias