Covid-19

Paulo Câmara chama Bolsonaro de negacionista e diz que mortes poderiam ter sido evitadas com 'comandante responsável'

As críticas ao governo federal ditas pelo governador, em Petrolina, ocorrem justamente no município que tem sido um dos principais pontos de visitas dos ministros bolsonaristas quando cumprem agenda em Pernambuco

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 12/08/2021 às 14:48
Notícia
REPRODUÇÃO DE VÍDEO
"Entendo que estamos trabalhando, enfrentando crises em cima crises, essa sanitária foi sem precedentes, temos resultados importantes, mas vidas não se recuperam", disse Paulo Câmara - FOTO: REPRODUÇÃO DE VÍDEO
Leitura:

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), ao cumprir agenda no Sertão do Estado, nesta quinta-feira (12), afirmou que o debate sobre a política nacional e estadual deve ser tratado no momento certo, em 2022. Na oportunidade, o chefe do Executivo estadual afirmou que o governo tem “enfrentado crises em cima de crises” e, ao ressaltar resultados considerados importantes para Pernambuco, ele criticou a forma como o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem conduzido o país diante da pandemia da covid-19.

“O Brasil não pode continuar tendo presidente como hoje, que trabalha contra, que é negacionista, que fez com que a pandemia fosse tratada de forma irresponsável, sem olhar o próximo. Muitas mortes poderiam ter sido evitadas se o país tivesse comandante com responsabilidade”, afirmou Paulo Câmara, em entrevista à Rádio Jornal Petrolina.

Ainda de acordo com o governador, o Estado tem a segunda menor taxa de mortalidade do Brasil, em 2021, e a quinta menor, somando 2020 e 2021. “Tivemos Pernambuco como referência em educação, também na saúde e agora no emprego com ações que estamos anunciando, debates continuam mas temos caminho e um norte, vamos discutir em 2022 o que queremos para o futuro e o que o povo entende ser o melhor”, destacou.

Desde a semana passada o governador Paulo Câmara iniciou uma série de agendas pelo Estado. Nesta quinta, ele e sua comitiva estiveram no município de Petrolina para assinar várias ordens de serviço de infraestrutura, incluindo a contratação de obras da PE-655, e nas áreas de educação e desenvolvimento econômico. Na ocasião, também foi assinado o projeto de lei de Anistia e Remissão de Créditos Tributários de proprietários de motocicletas e motonetas nacionais de até 150 cilindradas.



A fala do gestor em crítica ao governo federal, ocorre justamente no reduto dos Coelhos - encabeçado pelo líder de Bolsonaro no Senado Federal, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e que tem em seu clã o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), os deputados estadual e federal Antônio Coelho (DEM) e Fernando Filho (DEM).A cidade, inclusive, é um dos principais pontos de visitas dos ministros bolsonaristas quando vêm a Pernambuco. 

Já no município de Afrânio, Paulo Câmara inaugura os 33 quilômetros de extensão da PE-635, que segue até Dormentes, requalificados por meio do Programa Caminhos de Pernambuco, com investimento na ordem de R$ 25 milhões. Finalizando a agenda, o governador visita a prefeitura de Dormentes e o trecho da PE-635 situado no município.

BOLETIM

De acordo com a Secretaria de Saúde (SES), no boletim divulgado hoje, Pernambuco totaliza 598.050 casos confirmados da covid-19, sendo sendo 52.734 considerados graves e 545.316 leves. Entre os confirmados de hoje, 25 (3,5%) são casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 687 (96,5%) são leves.

Também foram confirmados 16 óbitos, ocorridos entre 12 de novembro de 2020 e essa quarta-feira, 11 de agosto de 2021. Com isso, o Estado totaliza 19.117 mortes pela doença.

Comentários

Últimas notícias