Frente Ampla

Em ato na Avenida Paulista, Ciro defende aliança ampla contra Bolsonaro

Ciro disse ainda que pretende ir em todos os atos de rua a partir de agora, porque os números da pandemia permitem essa "imprudência" depois da "gravidade dramática" do que ocorreu no 7 de setembro

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 12/09/2021 às 17:10
Notícia
Foto: Divulgação
O ex-ministro Ciro Gomes defende que é necessário ter um entendimento na Câmara para que o impeachment de Bolsonaro possa avançar - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:
O ex-ministro Ciro Gomes chegou ao caminhão do MBL em um van estacionada na lateral do Masp e foi recebido por militantes do PDT com rosas e bandeiras com a imagem do pré-candidato, em ato realizado neste domingo (12), contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O ex-ministro comentou com os jornalistas antes de seu discurso a ausência do PT. "Haverá tempo para o PT amadurecer".
Ciro disse ainda que pretende ir em todos os atos de rua a partir de agora, porque os números da pandemia permitem essa "imprudência" depois da "gravidade dramática" do que ocorreu no 7 de setembro. "O golpe estava planejado", afirmou.
Sobre o fato inusitado de estar no caminhão do MBL, que foi seu adversário político, afirmou: "Já andei com muita gente diferente de mim se a causa justifica. Lembro com emoção da nossa luta pela redemocratização do País. Juntamos todo mundo para eleger Tancredo Neves no Colégio Eleitoral".
Ciro também pregou uma aliança ampla contra Bolsonaro. "Quem quiser honestamente o impeachment precisa fazer um entendimento com os deputados da direita e do centro que sejam democratas. A Câmara tem 513 deputados, o quórum para o impeachment é 305 e a oposição tem apenas 120 deputados", disse.

Brasília

Manifestantes começam a chegar à Esplanada dos Ministérios, em Brasília, onde deve ocorrer daqui a pouco, a partir das 15h, o "Movimento Brasil Livre", contra a gestão do presidente Jair Bolsonaro. Por enquanto, é pequena a movimentação no local, com participação de poucas pessoas.
A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal reforçou a segurança e diversas vias próximas à Esplanada foram bloqueadas. A manifestação é organizada pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem para Rua.
 

Últimas notícias