CPI

Bolsonaro critica CPI da Covid: Apenas atacam o tempo todo

Bolsonaro também criticou diretamente o relator Renan Calheiros (MDB), que atribuiu ao presidente 10 crimes no seu relatório

Luisa Farias
Cadastrado por
Luisa Farias
Publicado em 21/10/2021 às 16:30 | Atualizado em 23/10/2021 às 16:15
ANDERSON RIEDEL/PR
Bolsonaro voltou a atacar Moro - FOTO: ANDERSON RIEDEL/PR
Leitura:

Denunciado por 10 crimes no relatório da CPI da Covid, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar o trabalho desempenhado pelo colegiado durante os últimos seis meses. Ele foi nesta quinta-feira  (21) à Sertânia, no sertão de Pernambuco, para a inauguração do Ramal do Agreste. 

Bolsonaro também criticou diretamente o relator Renan Calheiros (MDB), que leu o seu parecer nessa quarta-feira (20), atribuindo a outras 64 pessoas crimes cometidos durante a pandemia da covid-19. O relatório será votado na próxima terça-feira (26).

"Para que serviu, para que está servindo essa CPI instalada em Brasília? Não acharam um só vestígio de corrupção em nosso governo. Apenas atacam o tempo todo. E quem diria que hoje em dia Renan Calheiros pauta a imprensa brasileira, um senador que nada vez sequer para o estado de Alagoas, quem dirá para o Brasil", disse o presidente.

Fernando Bezerra

O presidente usou como deixa para tratar da CPI da Covid o discurso do líder do governo no Senado Federal, Fernando Bezerra Coelho (MDB). O pernambucano vem questionando o conteúdo do relatório e o que classifica de tentativa de criminalização de Bolsonaro. 

"Ontem o senhor foi alvo de uma das maiores injustiças da política brasileira. Como seu líder no Senado Federal, tive a oportunidade de rebater, rechaçar todas as críticas e imputações que lhe foram feitas por uma CPI que se desviou do caminho da radicalização, dos excessos jurídicos e inconstitucionais. Uma CPI que não teve a dignidade de escrever uma letra para reconhecer o esforço do governo federal no enfrentamento da pandemia", disse o senador. 

 

 

Comentários

Últimas notícias