Eleições 2022

Veja o que Pedro Campos diz sobre as eleições de 2022

Filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, o engenheiro Pedro Campos é pré-candidato a deputado federal pelo PSB em 2022

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 02/12/2021 às 21:24
Andréa Rêgo Barros/Divulgação
"O PSB é o partido que lidera a Frente Popular de Pernambuco e com certeza vai exercer um papel de protagonismo nessa discussão", disse Pedro Campos - FOTO: Andréa Rêgo Barros/Divulgação
Leitura:

Principal aposta do PSB como "puxador de votos" para deputado federal em 2022, o filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, o engenheiro Pedro Campos, tem se esquivado de falar sobre seu projeto político para o Congresso Nacional. Já sobre o cenário local, o irmão do prefeito do Recife João Campos, afirma que o PSB continuará a exercer o protagonismo nas construções políticas que estão em andamento no Estado. 

"O PSB é o partido que lidera a Frente Popular de Pernambuco e com certeza vai exercer um papel de protagonismo nessa discussão, nessa construção de um projeto político que venha a atender os anseios do povo pernambucano e que também possa construir um projeto político que atenda os anseios do povo brasileiro", afirmou Campos, ao prestigiar o evento de lançamento do livro "Lições de Madrugada", do deputado federal Tadeu Alencar (PSB), nesta quinta-feira (2). 

 

"A gente vê momentos muito difíceis de pandemia, de crise econômica e o PSB como um partido de base, um partido responsável por cuidar sempre daqueles que mais precisam continua à disposição para construir projetos políticos que venham a atender os anseios dessa população. Então, eu tenho certeza que o PSB não vai se furtar ao protagonismo de construir o projeto político que seja eficiente para o povo de Pernambuco e o povo brasileiro", completou. 

A candidatura de Pedro Campos foi confirmada pelo prefeito João Campos em primeira mão ao Blog de Jamildo. No dia seguinte, 9 de novembro, foi publicada no Diário Oficial do Estado, a nomeação do engenheiro de 26 anos, para o cargo comissionado de Gerente de Projetos Especiais, da Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco. Como integrante  do Governo do Estado, Pedro tem participado ativamente das agendas do governador Paulo Câmara (PSB), pelo interior do Estado, para divulgação das ações que integram o Plano de Retomada. Nos bastidores, a leitura que se faz é que ele tem iniciado o diálogo com as lideranças municipais de olho no palanque federal. 

"A questão do debate eleitoral vai ser feita no momento devido, no momento certo. O que a gente tem acompanhado hoje são as ações do governo do estado, as ações do plano de retomada, é o trabalho que está sendo feito para que a economia de Pernambuco volte a mostrar pujança, como já vem avançando, reduzindo o desemprego, gerando mais empregos para as pessoas. Eu acho que a discussão que está sendo feita é essa. A discussão eleitoral vai ser feita no momento correto", declarou Pedro Campos. 

Candidatura

A grande expectativa, que não se restringe apenas aos partidos que formam a Frente Popular de Pernambuco, é saber quem será o candidato do PSB ao Governo do Estado, diante do posicionamento reiterado do ex-prefeito Geraldo Julio, de que não entrará na disputa. Para o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, muito mais que um candidato, a sigla tem apostado em um projeto. E que a indefinição por um nome para encabeçar a chapa majoritária não vai atrapalhar o fortalecimento dessa imagem quando o martelo for batido nas hostes socialistas. 

"A gente defende um projeto, um projeto que vem de muito tempo, que vem de uma concepção lá atrás de Dr. Arraes, foi consolidada com Eduardo, o governador Paulo Câmara deu continuidade, Geraldo Julio inovou aqui no Recife. Mas se você observar, a Frente Popular, liderada pelo PSB, tem um projeto muito claro de opção por aqueles que mais precisam", afirmou Sileno, que também esteve presente no evento promovido pelo deputado federal Tadeu Alencar, na noite desta quinta-feira (2).

"Então o nome a gente escolhe, o nome não é problema, tem vários quadros. A começar pelo prefeito Geraldo Julio. Agora, o que a gente tem dito e aí isso também já é consenso da Frente Popular, que é que a candidatura a governador será do PSB", cravou. 

O dirigente socialista ao ser questionado sobre a declaração do senador Humberto Costa, de que se o PT e o PSB não caminharem juntos a nível nacional, ele será candidatíssimo a governador,  disse que "o partido que não estiver na Frente Popular vai ter todo o direito de buscar se candidatar, seja o cargo que for". 

"O que está se buscando junto com o PT, o que o PT está buscando junto ao PSB é uma aliança nacional. Em uma aliança nacional, o PSB tem suas prioridades eleitorais também e política, dentre elas, sem sombra de dúvidas, passa por Pernambuco", afirmou Sileno Guedes.

"Existe um entendimento da Frente Popular que o governador Paulo Câmara, que será o grande coordenador desse processo eleitoral do ano que vem, que ele aponte o nome que irá liderar a chapa com os demais partidos, ou seja, se o PT voltar a fazer parte da Frente Popular. Nós já disputamos eleições com o PT, sem o PT, contra o PT, houve tempos disso e eu creio que o PT também vai comungar com esse sentimento da Frente Popular", completou. 

 

Comentários

Últimas notícias