Relação difícil

Revelado o motivo pelo qual Zé Vaqueiro preferiu sua avó, em vez da mãe, para levá-lo ao altar

O cantor sequer chegou a convidar sua mãe para a cerimônia

Agnes Vitoriano
Agnes Vitoriano
Publicado em 26/10/2021 às 18:43
Notícia
Reprodução/Internet
Zé Vaqueiro ao lado da mãe, a também cantora Nara de Sá - FOTO: Reprodução/Internet
Leitura:

Um dos assuntos mais comentados na internet do dia, a escolha de Dona Leônidas de Sá, avó de Zé Vaqueiro, para levar o cantor ao altar, em vez de sua mãe, deixou dúvidas no ar sobre qual seria o motivo da decisão. Esse mistério chegou ao fim. 

O artista, que se casou no religioso com Ingra Soares na noite da segunda-feira, 25, tem um relação não muito boa com sua mãe. Segundo informações da colunista Keila Jimenez, do R7, esse foi o principal motivo por trás da escolha. Desde cedo, Zé Vaqueiro foi deixado para ser criado pela avó. Isso porque a mãe do artista, Nara de Sá Marcolino, era cantora de forró.

Como a vida de músico é constituída por muitas viagens, os dois nunca aprofundaram a relação. Mãe e filho já ficaram mais de um ano sem se ver, mas Zé não deixa de dar apoio financeiro para Nara.

Pronunciamento

A mãe do artista, que nem chegou a ser convidada para o casamento, falou sobre o assunto em uma live no Instagram realizada na manhã desta terça, 26. Ela afirmou que gostaria de ter ido á cerimônia, mas não sabia sequer da existência do evento.

Se soubesse, eu tinha ido", disse. "Que Deus abençoe, meu filho. Se tivesse me convidado eu teria ido", declarou a mãe do cantor.

A mãe do artista ainda deixou, no último sábado, 23, uma homenagem para a nora no seu Instagram. ""Hoje é dia dela, da minha nora Ingra. Que Deus te conceda toda sorte de bênçãos e muitos anos de vida e paz ao lado do meu filho. Obrigada por cuidar tão bem dele. Feliz aniversário", postou.

Polêmica

Com a repercussão do caso, Zé Vaqueiro se pronunciou via Stories do Instagram sobre o assunto nesta quarta-feira, 27. "Ser uma pessoa pública não me obriga a expor minhas ferias, espero que as pessoas compreendam e respeitem. É muito fácil julgar o que não viveu", declarou o artista. 

Comentários

Últimas notícias