PRECONCEITO

Assim como o jogador Maurício Souza, confira outros casos de homofobia no mundo dos esportes

Declarações de alguns atletas foram bastante desastrosas

Gabriela Andrade
Gabriela Andrade
Publicado em 27/10/2021 às 12:44
Notícia
ANTONIN THUILLIER / AFP
Maurício Souza foi orientado a se retratar pelas declarações e está afastado por tempo indeterminado. - FOTO: ANTONIN THUILLIER / AFP
Leitura:

A homofobia no mundo do esporte está longe de se resumir ao caso envolvendo o jogador de vôlei Maurício Souza.

Jogadores de futebol, atletas olímpicos e boxeadores já foram bastante criticados por declarações que fizeram, e alguns até perderam contratos importantes por conta de preconceito. Confira alguns:

 

O que é LGBTfobia?

O termo é nada menos do que o discurso ou práticas de ódio contra uma pessoa ou grupo que faça parte da comunidade LGBTQIA+. Em outras palavras, é o preconceito contra gays, lésbicas, transgêneros e todos os que fazem parte da sigla.

Tyson Fury

Em 2015, o lutador de boxe mostrou ser bastante intolerante. Em entrevista ao Daily Mail, o ex-campeão mundial comparou os homossexuais com pedófilos:

"Há três coisas que precisam ser conseguidas antes que o diabo venha pra casa: uma delas é a homossexualidade ser legalizada nos países, uma é o aborto e outra é a pedofilia. Quem teria pensado nos anos 1950 e 1960 que esses dois primeiros seriam legalizados? Quando eu digo que pedófilos podem ser legalizados, isso soa como loucura, não?" afirmou ele.

Ganso

Em 2010, o jogador escorregou nas declarações sobre homossexuais. Ele se meteu numa saia justa ao declarar que “graças a Deus” não tinha atletas gays no Santos, o seu clube na época. O meia acabou pedindo desculpas:

"Sinceramente, não recordo ter usado a expressão “graças a Deus”. A todos que se sentiram feridos com minha declaração, peço desculpas novamente, foi fruto de uma falha de comunicação", disse ela.


Manny Pacquiao

Em 2016, o boxeador declarou que “casais gays são piores do que animais”. O atleta pediu desculpas, mas perdeu um patrocínio da Nike por conta das declarações.

O boxeador foi bastante criticado pela lutadora de MMA, Ronda Rousey: "Eu entendo que muita gente usa religião como razão para ser contra pessoas gays, mas não houve um "Tu não serás gay". Deus nunca disse isso, e acho que o Papa que temos agora é o cara. Ele disse outro dia que a religião deveria ser abrangente e significa amar a todos. Acho que as pessoas levam a mensagem errada às vezes", disse ela em entrevista ao site TMZ.

Minotauro

Em 2011, uma entrevista para a revista Trip, o lutador disse que não treinaria um aluno gay por receio de que ele pudesse se aproveitar do contato com o seu corpo: "Eu não treinaria com gay. Eu não tenho maldade, não acho aquele contato físico sexual. Mas vai que ele tem essa maldade de ter um contato físico comigo, de ficar ali agarrando", afirmou Minotauro.

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias