19
abr

Delação que implica Temer está no inquérito de Humberto Costa. É PT e PMDB no mesmo caso

19 / abr
Publicado por Giovanni Sandes às 12:07

Senador Humberto Costa. Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Senador Humberto Costa. Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

 

Na “Delação do Fim do Mundo”, um caso mostra de forma contundente como o passado e o futuro do PMDB e do PT volta e meia se juntam. É para lembrar: o PMDB do presidente Michel Temer não estaria no poder, hoje, se não tivesse feito parte da chapa do PT, da ex-presidente Dilma Rousseff. Eram um grupo.

 

Eduardo Campos é citado em três novos casos na Delação do Fim do Mundo

Delator cita Caixa 2 para campanhas municipais do PSDB em 2012, em Pernambuco, via Sérgio Guerra

 

Veja, o PSOL foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedir que Michel Temer seja investigado, desafiando a tese da “imunidade temporária” do cargo como arguida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. No alvo do PSOL estão as delações da Odebrecht sobre uma reunião comandada por Temer para tratar de uma propina de US$ 40 milhões.

 

Odebrecht: novos inquéritos de Bezerra Coelho são enviados à Polícia Federal

Investigado, Bruno Araújo pede ao STF que seu inquérito seja separado da Lava Jato

 

A questão é que Temer e a turma do PMDB, no que diz respeito a essa reunião, constam no inquérito 4383, o mesmo que até aqui investiga só o líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT), embora cite ainda o ex-senador petista e delator Delcídio do Amaral.

 

São 11 pernambucanos delatados pela Odebrecht, fora as obras públicas. É só o começo

Odebrecht delata propina na luxuosa Reserva do Paiva

Executivo da Odebrecht confirma cartel pela Arena Pernambuco

 

As delações falam de uma “conta-corrente” do PMDB e do PT sobre um contrato de US$ 825 milhões da Petrobras. O PMDB teria 5% e o PT, 1%. Costa e Delcídio, dizem os delatores, teriam recebido dinheiro dessa suposta cota do PT, no mesmo suposto esquema de Temer e PMDB. E o PSOL joga gasolina em todos.


Veja também