21
nov

Pernambucano inicia aventura na Maratona de Gelo, na Antártica

21 / nov
Publicado por Gabriela Máxima às 10:04

Djalma treinou no piso fofo da Sociedade Hípica de Santa Catarina

Rumo ao desconhecido. É assim que o pernambucano Djalma Gomes de Moura enfrentará a Maratona de Gelo na próxima sexta-feira. Ele será o único representante do Brasil nos 42km do lugar mais ao Sul do Planeta. No total, 55 corredores de 18 nações vão disputar uma das provas mais desafiantes da atualidade, que é localizada no Union Glacier, na Antártica. Foi justamente o lugar e as condições atípicas da prova que atraíram o pernambucano para a aventura.

Além das baixas temperaturas, os competidores vão encontrar algo em torno de -20 e -30 graus, o local oferece um piso que corredores não estão acostumados em provas comuns. O vento também é forte e exige cuidados. A prova é formada por duas voltas de 21km e a organização do evento recomenda que todos troquem de roupa quando completam o percurso pela primeira vez. A orientação é para evitar sérios problemas de saúde como um resfriado ou até hipotermia.

Como no Brasil não há neve em nenhuma estação do ano, Djalma adotou algumas estratégias para se adaptar ao clima da Antártica. Por exemplo, ele precisou comprar material polar e roupas específicas que só estão disponíveis em lojas especializadas, em São Paulo e em Curitiba. Os treinos foram realizados em uma câmara fria, onde ele conseguiu simular o frio e o vento que encontrará na prova.

“Eu não conheço a cultura de frio. Então, a preparação foi a parte mais difícil de todo o processo. Quando me perguntam sobre o assunto eu digo que estou fazendo duas maratonas. A primeira será a prova propriamente dita, no dia 24. A segunda foi a aquisição do material e as planilhas de treinos. Além da câmara fria, eu treinei no piso fofo da Sociedade Hípica de Santa Catarina. Tudo mudou para eu fazer a prova”, revelou o corredor, que mora há anos em Florianópolis.

São exigidas três camadas de roupa e óculos com proteção 100% UV. Caso algum atleta não cumpra as regras, partes do corpo podem congelar. Outras adaptações importantes que o maratonista precisou realizar foram alimentação e suplementação da prova. Em outras ocasiões, Djalma ficava satisfeito com gel de carboidrato durante o percurso. Agora, porém, a nutricionista recomendou BCAA, proteína e refeição ainda mais reforçada antes da largada.

Djalma tem 61 anos e já completou sete maratonas. Ele conheceu a Maratona de Gelo em um programa de televisão, foi atraído pelos desafios da prova. “É isso que me faz entrar em uma aventura no gelo. O desconhecido me encanta e eu vou buscá-lo sempre”, concluiu. Os 42km de Florianópolis, quatro vezes, Porto Alegre, Berlim e Buenos Aires estão em seu currículo como atleta amador.


Veja também