03
ago

Juízes do Trabalho estão em fúria com a OAB de Pernambuco, após pesquisa sobre produtividade

03 / ago
Publicado por Giovanni Sandes às 7:20

Foto: Pixabay

 

A Amatra, associação que reúne os juízes do trabalho em Pernambuco, pretende ir à guerra judicial contra a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Pernambuco. Tudo começou quando a OAB fez pesquisa qualitativa e mediu a produtividade de cada juiz.

 

 

Diz a Amatra, o Tribunal Regional do Trabalho “parece ter gostado do resultado” da pesquisa: enviou os dados ao CNJ. Em ata, a entidade fala em juízes “prejudicados”, em enviar ao TRT ofício de repúdio e em ir à Justiça contra a OAB.

 

ATRITOS

Esta não é a primeira vez que uma pesquisa da OAB de Pernambuco gera uma reação de juízes. Em julho de 2016, um levantamento da Ordem dos Advogados do Brasil no estado jogou luz sobre a carga horária e a frequência de trabalho dos juízes.

Na época, em nota, a Associação dos Magistrados de Pernambuco (Amepe) expôs a situação publicamente. Invocando decisões do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Amepe disse na época: juiz não tem jornada fixa de trabalho, não há critério rígido para controle, nem carga horária. Para relembrar, clique aqui.


Veja também