30
maio

Candidatos denunciam falta de fiscalização e fraudes em concurso da Polícia Militar

30 / maio
Publicado por Raphael Guerra às 17:35

Primeira etapa das provas do concurso aconteceu nesse domingo (29). Foto: JC Imagem
Primeira etapa das provas do concurso aconteceu nesse domingo (29). Foto: JC Imagem

Por meio das redes sociais e do aplicativo WhatsApp, candidatos que participaram da primeira etapa do concurso da Polícia Militar de Pernambuco organizam uma reunião para discutir supostas irregularidades na fiscalização e até fraudes registradas em vários prédios onde as avaliações foram aplicadas. O encontro está previsto para a tarde desta terça-feira (31), na Praça do Derby. O grupo deve pedir investigação do Ministério Público de Pernambuco.

Em depoimentos, candidatos relataram que algumas pessoas conseguiram entrar com aparelhos celulares nas salas e teriam tido acesso aos gabaritos. Outros contaram que houve atraso para abertura dos portões, o que prejudicou o início das provas. Há ainda relatos de que candidatos fizeram consultas a livros e apostilas em banheiros, sem qualquer fiscalização. Diante das denúncias, as pessoas que se sentiram injustiçadas devem acionar a Justiça para que anule a prova e exija que a organizadora aplique um novo teste.

imagem 1

imagem 2

 

Em e-mail enviado ao blog, após publicação desta matéria, um candidato afirma que na sala onde ele realizou prova não houve a coleta de digitais, como estava previsto em edital. O caso dele aconteceu na Faculdade de Ciências Humanas – Esuda. Nas redes sociais, outras pessoas fizeram queixar semelhantes.

Prisões

Nesse domingo (29), a Secretaria de defesa Social realizou operação para desarticular quadrilha envolvida em tentativa de fraude do concurso. No total, 13 pessoas foram presas, entre elas professores. Detalhes do esquema criminoso serão repassados em coletiva à imprensa também nesta terça-feira. A coletiva, anteriormente marcada para esta segunda-feira, foi adiada por conta das chuvas.

Boato

Em nota oficial, a SDS informou que o concurso está mantido. A IAUPE/CONUPE, organizadora do certame, ainda não se pronunciou sobre a polêmica. Pela manhã, uma imagem de uma falsa nota oficial circulou nas redes sociais dando conta de que as provas haviam sido anuladas.

nota falsa

 

O concurso

Com mais de 121 mil inscritos, um recorde no Estado, as provas do concurso da PM foram aplicadas  no Recife e Região Metropolitana e nos municípios de Caruaru, Garanhuns, Nazaré da Mata, Petrolina e Serra Talhada. Os aprovados na primeira etapa serão avaliados em aptidão física, psicológica, exames médicos e investigação da vida social.

No período de treinamento, após aprovação nas outras etapas, o aluno do Curso de Formação e Habilitação de Praças receberá Bolsa-Auxílio de Formação Profissional no valor de R$ 970,42. Após a nomeação, o soldado da PM receberá salário de R$ 2.319,88.

Saiba Mais

Confira a concorrência do concurso da Polícia Militar

Justiça mantém data do concurso da Polícia Militar

Para evitar fraudes, MPPE vai acompanhar concurso da Polícia Militar

 


Veja também