Blog do Torcedor - Tudo sobre o futebol em Pernambuco, do Nordeste, Brasil e do mundo
Torcedor

As notícias de Náutico, Santa Cruz e Sport, além do futebol nacional e internacional. Com análise, interatividade e opinião

timbu

Devendo bom futebol, Náutico sofre virada do Botafogo e estaciona de vez na Série B

Timbu chegou à sua quarta partida sem vitória na segundona e estacionou na oitava colocação.

Haim Ferreira
Haim Ferreira
Publicado em 18/09/2021 às 18:28
Notícia
VITOR SILVA/BOTAFOGO
Timbu chegou a sua pior colocação na Série B com o resultado, é o atual oitavo e pode cair ainda mais nesta rodada. - FOTO: VITOR SILVA/BOTAFOGO
Leitura:

O Náutico perdeu de virada para o Botafogo por 3x1, na tarde deste sábado (18), no Rio de Janeiro, e estacionou na tabela de classificação da Série B. O Timbu é o oitavo colocado e agora acumula quatro jogos consecutivos sem vitórias no Campeonato Brasileiro. A situação alvirrubra só não é pior porque Operário e Vasco, que poderiam ultrapassar os pernambucanos, empataram nesta rodada.

Jean Carlos abriu o placar para o Náutico, enquanto Luís Oyama empatou ainda no primeiro tempo e Rafael Navarro virou no comecinho do segundo tempo e ampliou nos acréscimos. Na próxima rodada, o Náutico recebe o Londrina, próxima terça-feira (21), às 21h30, nos Aflitos. Há a possibilidade do jogo ser transferido para Maceió ou João Pessoa para que haja a presença de público.

VITOR SILVA/BOTAFOGO
Luís Oyama marcou para o Botafogo. - VITOR SILVA/BOTAFOGO

 

O jogo

O Botafogo vinha de nove vitórias nos últimos 11 jogos da Série B. Embalado, todas as projeções indicavam que o time carioca viria com tudo para cima do Náutico. Mas o Timbu surpreendeu. Com uma defesa mais encaixada, esperando os donos da casa no seu campo de retaguarda, o time do técnico Marcelo Chamusca apostou nos contra-ataques e logo aos oito minutos abriu o placar, em belo chute de fora da área de Jean Carlos. Ele chegou à nove gols no Brasileirão.

O encanto dos alvirrubros, no entanto, acabou por ai. O Botafogo passou a dominar a partida, aproveitando o já citado recuo do Náutico, que já não apresentava a mesma eficiência. Com mais velocidade, principalmente com o meia Chay, os alvinegros exploravam os espaços deixados pela defesa e chegavam como queriam ao gol de Alex Alves. O atacante Marco Antônio foi o que mais levou perigo ao goleiro do Timbu. A insistência levou ao êxito. Luís Oyama, que havia acabado de substituir Pedro Castro, lesionado, arriscou de longe e a bola desviou em Rafael Ribeiro antes de morrer no fundo das redes, pouco antes do intervalo.

O que o Náutico fez no primeiro tempo, o Botafogo repetiu no segundo tempo. Início intenso. A consequência também foi a mesma. Aos cinco minutos Rafael Navarro virou o placar para os cariocas. Com a vantagem no placar, se esperava mais volume de jogo, assim como foi na etapa inicial. O time da estrela solitária se acomodou e não criou tantas chances. A partida passou a ficar mais truncada e a ser marcada por muitas faltas, principalmente no meio de campo. 

O técnico Marcelo Chamusca buscou oxigenar a equipe promovendo as estreias de Júnior Tavares e do equatoriano Jacob Murillo. Ainda sem o ritmo de jogo adequado, eles pouco puderam ajudar numa possível reação. As demais mudanças que saíram do banco, assim como nos últimos jogos, também não responderam à altura dos titulares. O golpe de misericórdia veio nos acréscimos, quando Rafael Navarro marcou mais uma vez, devolvendo o placar do primeiro turno: 3x1.

Ficha do Jogo

Botafogo - 3: Diego Loureiro; Daniel Borges, Kanu, Gilvan (Luiz Henrique) e Carlinhos; Barreto, Pedro Castro (Luís Oyama), Warley (Diego Gonçalves) e Chay (Mezenga); Marco Antônio (Kayque) e Rafael Navarro. Técnico: Enderson Moreira.

Náutico - 1: Alex Alves; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga e Bryan (Murillo); Djavan (Júnior Tavares), Matheus Trindade (Guilherme Nunes) e Jean Carlos; Luiz Henrique (Giovanny), Iago Dias (Marciel) e Vinícius; Técnico: Marcelo Chamusca.

Local: Engenhão, no Rio de Janeiro

Horário: 16h30

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)

Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Gustavo Rodrigues de Oliveira (ambos de SP)

Gols: Jean Carlos, aos 8 minutos do primeiro tempo; Luís Oyama, aos 40 minutos do primeiro tempo; Rafael Navarro, aos 5 e 51 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Camutanga, Bryan, Djavan (Náutico)

VITOR SILVA/BOTAFOGO
Luís Oyama marcou para o Botafogo. - FOTO:VITOR SILVA/BOTAFOGO

Comentários

Últimas notícias