SAÚDE

Clínicas privadas fecham acordo por 5 milhões de doses de vacinas da Índia, diz jornal

Detalhes da discussão foram encaminhadas às integrantes da associação no dia 23 de janeiro e o prazo final para acertar as importações é a próxima sexta-feira (29)

JC
JC
Publicado em 27/01/2021 às 12:45
DIEGO NIGRO/PCR
Mais de 400 mil doses das vacinas já foram aplicadas no Estado - FOTO: DIEGO NIGRO/PCR
Leitura:

Clínicas privadas do Brasil devem receber cinco milhões de doses da vacina Covaxin, desenvolvida pelo laboratório indiano Bharat Biotech, após negociações entre a empresa, a Associação Brasileira das Clínicas de Vacina (ABCVAC) e da importadora Precisa Medicamentos. O imunizante ainda não foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A informação foi divulgada pelo jornal Valor Econômico nesta quarta-feira (27). 

No início de janeiro, foram reveladas negociações entre a ABCVAC, que reúne 200 clínicas e representa 70% do setor no Brasil, e a Bharat, o que gerou debate sobre a venda de vacinas contra a covid-19 pelo setor privado.

Segundo o jornal, os detalhes da discussão foram encaminhadas às integrantes da associação no dia 23 de janeiro e o prazo final para acertar as importações é a próxima sexta-feira (29).

» Saiba onde vacinar idosos com mais de 85 anos contra covid-19 em cidades do Grande Recife

» A vacina contra a covid-19 é segura? Especialista responde as dúvidas mais frequentes sobre a vacinação no Brasil

» Guia da vacinação contra a covid-19: tire as suas dúvidas

» Saiba como denunciar ao Ministério Público desvio de vacinas contra covid-19

Para reservar as vacinas, é preciso pagar 10% do montante do contrato firmado, e o aporte pode ser devolvido caso a fórmula não seja validada pela Anvisa. Além disso, as clínicas devem pagar 50% do valor do contrato quando a Anvisa liberar o uso e a importação da Covaxin e os demais 60% no momento da entrega do produto.

O pagamento seria feito diretamente à Precisa Medicamentos, e o preço de cada unidade vai variar de acordo com o lote encomendado. Cada clínica poderá comprar um mínimo de 2 mil doses. O teto estabelecido, de acordo com o Valor, será de 400 mil doses.

Por nota, a ABCVAC não confirmou o acordo, mas também não negou que exista. "Todas as negociações são desenvolvidas dentro de um ambiente privado e cobertas por Termos de Confidencialidade e todas as estratégias e condições comerciais são discutidas exclusivamente dentro do ambiente legítimo, e cobertas por contratos entre as partes, envolvendo apenas clientes e fornecedores. A ABCVAC não reconhece nem comentará nenhum documento que esteja fora do ambiente formal das negociações."

Valores

  • Unidade a US$ 32,71 (R$ 176) para as instituições que comprarem acima de 100 mil vacinas
  • Unidade a US$ 34,33 (R$ 184,53) entre 50.001 e 100 mil doses
  • Unidade a US$ 36 (R$ 193,51) para encomendas de 12.001 a 50 mil
  • Unidade a US$ 38 (R$ 204,26) para lotes de 7.201 até 12 mil doses
  • Unidade a US$ 40,78 (R$ 219,20) por unidade para as instituições que adquirirem entre 2 mil e 7,2 mil

Comentários

Últimas notícias