FORRÓ

Sofrência move o novo álbum de Wesley Safadão

'Garota Vip Rio de Janeiro' foi gravado no Parque Olímpico da cidade e conta com várias parcerias

Robson
Robson
Publicado em 14/10/2019 às 7:00
Notícia
Foto: Divulgação
'Garota Vip Rio de Janeiro' foi gravado no Parque Olímpico da cidade e conta com várias parcerias - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

Wesley Safadão abraçou de vez a sofrência em seu mais novo disco Garota Vip Rio de Janeiro (Som Livre, 2019). Gravado ao vivo no Parque Olímpico diante de 70 mil pessoas, a maratona musical do cearense, que ficou quase 5 horas no palco, já pode ser ouvida nas 18 faixas deste álbum, lançado no final de setembro nas plataformas digitais.

Trazendo quatro participações especiais, o disco abre logo com a parceria com Zé Neto & Cristiano na faixa Na Cama Que Eu Paguei. A letra, permeada pela dor de uma separação, ainda traz o rancor pela mulher ter dado seguimento à sua vida. “Na cama que eu paguei / Fazendo todo dia o que comigo era uma vez por mês”, diz uma parte do refrão.

Após a inédita Medo, Dilsinho é o convidado da vez em Aprende a Terminar. Mas o pagodeiro se adapta bem ao forró sofrido de Safadão, que implora no refrão: “Aprende a terminar / Eu tenho um sentimento / Cada foto que chega / É uma cerveja que eu ponho pra dentro”.

Ao mesmo tempo que Garota Vip Rio de Janeiro traz letras mais sofridas, as músicas de “fuleragem” foram bem escolhidas. É o caso das agitadas Maria Santinha, que fala de uma mulher que superou uma traição com as amigas, e a ótima Danadinhas na Balada, que agita desde o bom arranjo musical como também na coreografia chiclete apresentada no show.

A superação de um relacionamento anterior também se torna temática em boas canções como Mal de Ex e a divertida Maior Volta Por Cima, que conta com a participação de Simone & Simaria. Ao mesmo tempo, no contraponto, Wesley Safadão volta à “sofrência pesada” com as músicas Vida Que Segue, Doendo Pra Carai e até a engraçada Copo Meu, que fala de um sofrimento nível hard, a ponto de conversar com o copo de bebida. “Copo, copo meu / Existe alguém no mundo / Que sofre mais do que eu?”, pergunta o cearense.

De todas as faixas, a mais irregular é Tão Diferente, parceria gravada com Kevin O Chris e Dennis DJ. Embora seja um flerte de Safadão para uma pegada mais pop e funk, e seja uma tendência atual do artista, a música destoa de toda a proposta do disco, esfriando um pouco a temperatura do trabalho.

Em meio a tantas inéditas, o álbum termina com dois sucessos já conhecidos do grande público: Não Me Atende Não e Só Pra Castigar, ambas do álbum WS Mais Uma Vez (Som Livre, 2018).

RECIFE

O público do Recife vai poder conferir as novas canções de Wesley Safadão já neste sábado (19), quando ele desembarca no Classic Hall, justamente com a festa Garota Vip, ao lado de Simone & Simaria, Márcia Fellipe e Vintage Culture.

E em novembro, o forrozeiro lançará nas plataformas digitais a versão Deluxe deste álbum, trazendo mais canções, incluindo o novo hit Dois Lados, que abriu a festa gravada no Rio de Janeiro. (RG)

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias