Leão

Técnico destaca treinos de Barcia e revela planos para Mugni no Sport

Barcia e Mugni foram regularizados pelo Sport na noite dessa sexta-feira

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 25/01/2020 às 7:04
Notícia
Foto: Anderson Stevens/Sport
Barcia e Mugni foram regularizados pelo Sport na noite dessa sexta-feira - FOTO: Foto: Anderson Stevens/Sport
Leitura:

O técnico Guto Ferreira revelou que o atacante uruguaio Leandro Barcia melhorou o condicionamento para poder estrear pelo Sport. No início da pré-temporada, o treinador contou que o jogador chegou abaixo do esperado, mesmo disputando toda a última edição da Série A do Campeonato Brasileiro pelo Goiás. O ataque rubro-negro diante do CSA, hoje, deve ser formado por Marquinhos, Yan e Elton. Trio formado pelo comandante durante todo o trabalho neste ano.

“A resposta foi até surpreendente. Ele (Barcia) evoluiu muito. Uma coisa é o resultado da máquina, outra é do campo. A máquina passa dados importantes, mas não é o total. Naquele momento, a máquina exigiu mais atenção. Só que o dia a dia mostrou que o dado da máquina era irrelevante”, contou.

Apesar do prejuízo de não começar a temporada com o time que deseja, Guto comentou que a semana a mais treinamento foi benéfica para o grupo, principalmente para Barcia. “Foi um jogador que cresceu muito em 20 dias e construiu uma condição interessante. Essa semana foi muito positiva para todos, ainda mais para ele”, reiterou. Se Barcia deve começar no banco de reservas na estreia pela Copa do Nordeste, o mesmo não pode ser falado do meia argentino Lucas Mugni. Bastante elogiado pelo técnico, ele estava no Oriente Petroleiro, da Bolívia. Segundo Guto Ferreira, o jogador não pensou duas vezes para aceitar o convite do Leão com a intenção de apagar a imagem deixada na primeira passagem pelo Brasil, quando defendeu o Flamengo – ele esteve no clube carioca na mesma época de Hernane.

“Mugni não tem uma grande velocidade, mas apresenta um passe muito bom. Taticamente está sempre focado em preencher os espaços. Mas é preciso ter cautela. Temos que avaliar como a equipe vai encaixar. Jogo é jogo e treino é treino. São situações distintas”, afirmou.

Guto vem “martelando” que Mugni não é o famoso camisa 10. Na visão do treinador, o argentino é um meio-campista mais armador, que trabalha bastante pelo centro do campo. Por isso, a formação adotada na maior parte dos treinos tem sido o 4-1-4-1, com ele e Jean Patrick por dentro e na frente do cabeça de área Willian Farias.

PARTICIPE

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias