COLUNA MOBILIDADE

Uma ciclofaixa a 300 metros de cada cidadão. Essa é a promessa do Recife no Dia Mundial da Bicicleta

Capital firmou parceria com o ITDP, ONG que estimula o transporte sustentável no Brasil e no mundo

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 03/06/2021 às 17:58
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
A capital, de fato, tem avançado na ampliação da malha cicloviária, chegando atualmente a 150 quilômetros. Mas foram mais de oito anos para chegar a esse total - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

No dia mundial da bicicleta, comemorado nesta quinta-feira (3/6), a Prefeitura do Recife anunciou que pretende expandir as rotas cicláveis da cidade ao ponto de cada cidadão dispor de um equipamento a 300 metros de onde estiver. Pelo menos essa é a promessa. Os planos foram informados pelo município ao anunciar que a capital foi escolhida líder na iniciativa global "Cidades Pedaláveis", desenvolvida pelo Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP), ONG com sede nos EUA e que promove o transporte sustentável.



A capital pernambucana receberá consultoria técnica do ITDP para ampliar a rede cicloviária. “O objetivo é a expansão das rotas cicláveis para que os cidadãos tenham um equipamento a, no máximo, 300 metros de onde estiver e, assim, aproximar as pessoas de infraestruturas seguras para uso da bicicleta”, diz a PCR. A capital, de fato, tem avançado na ampliação da malha cicloviária, chegando atualmente a 150 quilômetros, o que representa, segundo o município, um aumento de 500%. Em 2013 havia apenas 24 quilômetros.

BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM
A malha recifense ainda tem poucas conexões e não passa pelos grandes corredores viários, o que dificulta o deslocamento de quem usa a bicicleta como transporte diário - BRENDA ALCÂNTARA/JC IMAGEM

Mas é preciso considerar que foram necessários oito anos de gestão do PSB para implantar 150 quilômetros. Enquanto cidades como Fortaleza fizeram quase 400 quiômetros em metade do tempo. Além disso, a malha recifense tem poucas conexões e não passa pelos grandes corredores viários, o que dificulta o deslocamento de quem usa a bicicleta como transporte diário.

UM OUSADO PLANO PARA A BICICLETA NO RECIFE

Confira o especial multimídia O EXEMPLO DE FORTALEZA

Por meio da parceria com o ITDP, a equipe técnica da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) receberá assistência para ampliar mais a malha cicloviária de forma eficiente e que atenda ao máximo à população. "Estamos felizes com a escolha e cientes da responsabilidade em avançar ainda mais na estrutura cicloviária e também em influenciar outros municípios a fazer o mesmo porque a sociedade só tem a ganhar quando as gestões investem com seriedade na mobilidade sustentável", afirmou a presidente da CTTU, Taciana Ferreira.

YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Por meio da parceria com o ITDP, a equipe técnica da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) receberá assistência para ampliar a malha cicloviária - YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM

REFERÊNCIA

Ainda em 2019 a malha cicloviária de Recife foi considerada, em estudo realizado pelo ITDP-Brasil, como a quarta rede mais acessível à população dentre as 20 maiores cidades do País. O estudo mostrou que mais de 24% da população da cidade conseguia acessar uma rede cicloviária a menos de 300 metros de sua residência.

Com a parceria, esse percentual será aumentado. "A campanha vai ampliar abordagens locais ambiciosas e inovadoras de mobilidade por bicicleta e promovê-las em nível global. , "pretendemos criar uma comunidade internacional de cidades que possam aprender a se inspirar mutuamente, ao mesmo tempo que fortalecem suas próprias ações e ampliam as infraestruturas de mobilidade por bicicleta", explicou a diretora executiva do ITDP, Clarisse Cunha.

Comentários

Últimas notícias