COLUNA MOBILIDADE

Nova ponte, avenida e ciclovia. Bacia do Rio Beberibe, no Recife, muda de cara

Depois de ganhar uma avenida e uma ciclovia de dois quilômetros - inauguradas no mês passado - a região terá uma ponte sobre o Rio Morno, conectando os bairros de Dois Unidos e Passarinho

Roberta Soares
Cadastrado por
Roberta Soares
Publicado em 08/07/2021 às 12:59 | Atualizado em 08/07/2021 às 13:00
DIEGO NIGRO/PCR
REQUALIFICAÇÃO Novidades trazem qualidade de vida para 60 mil pessoas que residem no local e em Beberibe - FOTO: DIEGO NIGRO/PCR
Leitura:

Não há como negar. A urbanização está mudando a cara dos bairros localizados na Bacia do Rio Beberibe, na periferia da Zona Norte do Recife e caracterizados pela ausência de todo tipo de infraestrutura urbana. Depois de ganhar uma avenida e uma ciclovia de dois quilômetros - inauguradas no mês passado - a região terá uma ponte sobre o Rio Morno, conectando os bairros de Dois Unidos e Passarinho. A requalificação da bacia tem proporcionado qualidade de vida para mais de 60 mil pessoas que residem no local e no bairro de Beberibe.

A ponte cruzará o Rio Morno na altura da confluência com o Rio Beberibe, conectando o trecho já pronto da via marginal com o Lote 3, que está em construção (na altura do CT do Santa Cruz, que foi desapropriado). Será construída em concreto armado, com extensão de 30 metros e largura de 14 metros, com duas faixas de trânsito, ciclovia e passeios. A licitação da obra foi lançada nesta quinta-feira (8/7) pela Prefeitura do Recife, com valor máximo de R$ 4,3 milhões. Todo o projeto é coordenado pela Secretaria de Saneamento do Recife. “As obras estão mudando a cara dessa região. Já entregamos mais de 3 km de novas avenidas e estamos fazendo outros 1,3 km, com pavimentação, drenagem, esgotamento sanitário e ciclovia”, defende a secretária de Saneamento do Recife, Érika Moura.

Rodolfo Loepert/PCR
A nova avenida nas margens do Rio Beberibe começa na avenida Cidade do Monteiro e conecta-se com importantes vias da região, como as Avenidas Hildebrando de Vasconcelos, Uriel de Holanda e Beberibe - Rodolfo Loepert/PCR

PAC BEBERIBE

Toda a reurbanização da Bacia do Beberibe é feita dentro do Programa PAC Beberibe, com recursos federais e municipais. A ponte sobre o Rio Morno será com recursos do município. Dentro do PAC Beberibe, em execução no Recife desde as gestões do PT, passando pelas duas do PSB de Geraldo Julio, estão sendo realizadas a requalificação das margens, a construção de vias e de equipamentos urbanos, melhorias na drenagem e no esgotamento sanitário, além do reassentamento de famílias residentes de forma inadequada na área de intervenção da obra.

Diego Nigro/PCR
Toda a reurbanização da Bacia do Beberibe é feita dentro do Programa PAC Beberibe, com recursos federais e municipais. A ponte sobre o Rio Morno será com recursos do município - Diego Nigro/PCR

Em agosto de 2020, foi entregue um trecho de 1,2 km entre a Avenida José dos Anjos e a Rua dos Craveiros. Foram gastos R$ 23,9 milhões. E, em junho de 2021, 2,2 km de avenidas, com investimentos de R$ 29 milhões, foram liberados. E há, ainda, um terceiro lote em andamento, que vai implantar a via marginal entre o CT do Santa Cruz e a 2ª. Travessa Santo Antônio, em Dois Unidos, totalizando 1,3 km, ao custo de R$ 24,4 milhões.

Toda a requalificação da Bacia do Rio Beberibe só começou depois que 2,2 mil famílias que moravam em condições precárias na beira do rio foram retiradas do local. Dessas, 1,5 mil foram relocadas para 16 conjuntos habitacionais e o restante recebeu indenização ou auxílio moradia.

Rodolfo Loepert/PCR
A requalificação ganhou a Ciclovia Beberibe, com 2 km de extensão - Rodolfo Loepert/PCR

NOVA CICLOVIA

A nova avenida nas margens do Rio Beberibe começa na avenida Cidade do Monteiro e conecta-se com importantes vias da região, como as Avenidas Hildebrando de Vasconcelos, Uriel de Holanda e Beberibe. A pista de rolamento tem 7 metros de largura, com calçadas, acessibilidade, sinalização, iluminação pública, redes coletoras de esgoto, galerias de drenagem pluvial e arborização. Foi feita também uma nova avenida de 700 metros nas margens do Rio Morno, afluente do Beberibe, até a Rua Guarajá.

A requalificação ganhou a Ciclovia Beberibe, com 2 km de extensão e que se conecta à Ciclofaixa Sebastião Salazar, formando, assim, uma rede de 68 km conectados entre o Centro e a Zona Norte da cidade.

Comentários

Últimas notícias