COLUNA MOBILIDADE

Ciclistas questionam traçado da Ciclofaixa CDU, no Recife

Entidade alega que o equipamento deveria seguir pela principal via do bairro Cidade Universitária, a Avenida General Polidoro, o que não está previsto

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 02/08/2021 às 18:11
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
CTTU desenhou a ciclofaixa por uma via de menos tráfego, mas que obriga o ciclista a pedalar mais para chegar ao campus da UFPE - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

A Associação Metropolitana de Ciclistas do Recife (Ameciclo) está questionando o traçado da futura Ciclofaixa CDU, em implantação desde a semana passada pela Prefeitura do Recife na Cidade Universitária, na Zona Oeste da capital. O equipamento terá três quilômetros e funcionará como uma ligação entre o Terminal Integrado CDU e o campus da UFPE. A entidade alega que a ciclofaixa deveria seguir pela principal via do bairro, a Avenida General Polidoro, o que não está previsto no traçado divulgado pelo município.

Confira como será a nova Ciclofaixa CDU, na Zona Oeste do Recife

A Ciclofaixa CDU será estruturada na Rua Antônio Coelho, via que fica entre a BR-101 e a Avenida General Polidoro, a principal do bairro, e a Rua Professor Artur de Sá (a via do Cemitério da Várzea). Começará, inclusive, na Avenida General Polidoro. Depois seguirá pelas Ruas Emiliano Braga, Antônio Coelho e Professor Artur de Sá, seguindo pela Rua Acadêmico Hélio Ramos (que passa por trás do campus e dá acesso ao campus da UFPE). A Autarquia de Trânsito e Transporte do Recife (CTTU) desenhou a ciclofaixa por uma via de menos tráfego, mas que obriga o ciclista a pedalar mais para chegar ao campus da UFPE.

Embora pequena - as últimas estruturas criadas pela prefeitura têm sido assim -, a nova ciclofaixa talvez seja um dos equipamentos melhor pensados estrategicamente na capital porque ligará um terminal integrado de ônibus e BRT à UFPE. Também se conecta com outras duas rotas cicláveis que existem no Engenho do Meio e na Iputinga, na mesma região. A Ameciclo alega que o Plano Diretor Cicloviário da RMR (PDC) prevê a implantação, inclusive, de uma ciclovia na Avenida General Polidoro. E é nela que o ciclista precisa de mais proteção. Assim como é a General Polidoro onde há mais oferta de serviços e comércio, o que beneficia quem pedala. Ciclovias são mais seguras para quem pedala porque exige uma segregação física do tráfego de veículos. A ciclofaixa é sinalizada, mas a segregação do tráfego é feita apenas com tachões.

Confira o posicionamento da Ameciclo sobre a Ciclofaixa CDU na íntegra:

“No dia 26 de junho, a Prefeitura do Recife anunciou a Ciclofaixa CDU/UFPE, que contempla as vias Rua Acadêmico Hélio Ramos, Rua Professor Artur de Sá, Rua Antônio Coelho, Rua Emiliano Braga e um pequeno trecho mais ao norte da Rua General Polidoro. A nova estrutura faz um papel importante ao conectar o Terminal Integrado de Ônibus CDU ao Campus da UFPE, além de conexões com estruturas já existentes no bairro da Iputinga.

No Plano Diretor Cicloviário (PDC) estava previsto uma ciclovia por todas essas ruas e o traçado previa, inclusive, que a Polidoro fosse toda contemplada com ciclovia. O PDC foi lançado em 2014 e construído em parceria entre os poderes públicos estadual e municipal, além da participação da sociedade civil.

A Ameciclo defende o cumprimento do Plano Diretor Cicloviário, colocando a estrutura na Avenida General Polidoro, em vez da Rua Professor Antônio Coelho, porque:

1) A Polidoro tem maior volume veicular motorizado, necessitando de uma estrutura protetiva, diferente da Antônio Coelho, uma via local com baixa velocidade e pouco fluxo de veículos automotores;
2) A Polidoro é uma via com vários usos - comércios e serviços -, servindo de ponto de interesse para quem pedala;
3) A via conecta de forma mais direta com a estrutura cicloviária no lado Norte da Caxangá;
4) Otimiza os recursos públicos, colocando a estrutura onde ela é mais necessária;
5) É uma via acordada com a sociedade civil em um planejamento realizado em 2014;
6) A Polidoro é preferencial em todos os cruzamentos, o que diminui os riscos nesses pontos e garante um trajeto mais fluido.

Por essas razões, a Ameciclo requisita que a implantação da estrutura seja na General Polidoro, dando, de fato, a prioridade para a bicicleta, uma vez que os ciclistas com origem e destino na mesma seguirão fazendo uso da via independente da implantação de uma infraestrutura na via paralela que não é usada por ninguém hoje. Além disso, a associação reforça à Prefeitura do Recife e à CTTU que continuemos em um diálogo proativo, apresentando o planejamento à sociedade, para que a nossa participação melhore a condição das pessoas que pedalam, aumente a aceitação popular e garanta a segurança dos ciclistas."

CTTU
Rota da nova Ciclofaixa CDU - CTTU


SEM BIKE PE

O equipamento, como destacado pela CTTU, vai garantir a intermodalidade para quem deseja acessar a UFPE. A grande dificuldade, entretanto, é que até hoje o Bike PE, sistema de compartilhamento de bicicletas públicas operado pela Tembici e o Itaú, não chegou ao TI CDU, como solicitado pela população. Ainda em 2019, após a entrada em operação do novo terminal, universitários chegaram a fazer uma campanha nas redes sociais para conseguir instalar uma estação do Bike PE no local. Na época, a prefeitura nem falava em ciclofaixa no trecho.

Os jovens alegavam que perdiam muito tempo esperando ônibus para chegar ao campus. Também pediam a ampliação das estações na UFPE - que conta com apenas três pontos.
Segundo as pesquisas de origem e destino realizadas pela Prefeitura do Recife, a Ciclofaixa CDU beneficiará 755 ciclistas diariamente. E há a expectativa de que o equipamento também estimule mais pessoas a usar a bicicleta na região. A nova rota fará conexão com as Ciclofaixas Antônio Curado, Jordão Emerenciano e Várzea, já existentes. O equipamento faz parte dos 10 km anunciados pelo prefeito João Campos em maio, que fará o Recife chegar à marca de 160 km de rotas cicláveis até setembro de 2021.


TEMBICI

Sobre a perspectiva de instalação de uma estação do Bike PE no TI CDU, a Tembici informou que está realizando estudos para viabilizá-la. Confira a resposta na íntegra:
"A Tembici esclarece que a Zona Oeste, onde está instalado o TI CDU, foi considerada nos estudos de expansão do sistema Bike PE, mas devido à pandemia e suspensão das atividades presenciais na UFPE, a empresa optou pela implantação de estações em regiões centrais que apresentavam maior demanda e geram maiores conexões com as demais estações do sistema. Contudo, a Tembici reforça que reconhece a importância da conexão com a universidade e o terminal integrado e informa que está realizando estudos para uma possível realocação no local".

MUDANÇAS NO TRÂNSITO

Para viabilizar a implantação da Ciclofaixa CDU será implantado o sentido único de circulação na Rua Antônio Coelho em direção à Avenida Caxangá. A nova circulação passará a valer a partir desta terça (27). Os condutores que desejarem seguir em direção à UFPE poderão utilizar a Rua General Polidoro como rota alternativa. Agentes e orientadores de trânsito estarão no local durante os primeiros dias de mudança para orientar os condutores.

Comentários

Últimas notícias