COLUNA MOBILIDADE

Acesso à Via Mangue, na Zona Sul do Recife, ganhará passarela. Pedestres e ciclistas deverão ter mais segurança na travessia

A alça, inclusive, foi solicitada pela população e vinha sendo analisada pela gestão municipal desde 2016, quando a Via Mangue começou a ser liberada ao tráfego de veículos

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 29/10/2021 às 7:30
Diego Nigro/JC Imagem
O equipamento terá três metros de largura, será de concreto armado e seguirá padrões de acessibilidade. Terá formato de caracol - FOTO: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Um dos trechos mais áridos e perigosos para a travessia de pedestres e ciclistas do Recife, no Pina, Zona Sul da cidade, está perto de se tornar mais seguro. A prefeitura anunciou nesta quinta-feira (28/10) que irá construir uma passarela sob a principal alça viária de entrada para a Via Mangue, corredor viário que corta a Zona Sul da capital. Oficialmente, o equipamento será implantado para dar acesso ao Belvedere - o mirante da Ponte Estaiada da Via Mangue -, mas a expectativa é de que beneficie diretamente os pedestres e, principalmente, os ciclistas que se arriscam diariamente no trecho.



A alça, inclusive, foi solicitada pela população e vinha sendo analisada pela gestão municipal desde 2016, quando a Via Mangue começou a ser liberada ao tráfego de veículos - após mais de dez anos entre promessas e obras. O equipamento terá três metros de largura, será de concreto armado e seguirá padrões de acessibilidade. Segundo informações enviadas oficialmente pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB), além da passarela serão executadas obras de urbanização no espaço sob a alça da via, com serviços de iluminação, paisagismo, criação de estacionamento e a ligação com a ciclofaixa do RioMar, que ganhará 80 metros.



Também será construída uma alça ligando a Avenida República do Líbano à Avenida Dirceu Velloso Toscano de Brito, onde já existe um estacionamento finalizado com vagas para 20 veículos. A licitação para a escolha da empresa responsável pela finalização da obra foi lançada esta semana e tem o orçamento máximo de R$ 2,2 milhões. A passarela terá forma helicoidal (em caracol) e, além do acesso ao Belvedere, poderá ser usada pelos ciclistas e pedestres que circulam pela Avenida Herculano Bandeira, em meio aos veículos. Será um desvio mais longo, mas em compensação mais seguro.

Comentários

Últimas notícias