COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Vacina contra covid-19: "Pernambuco já está pronto para iniciar a imunização", diz secretário de Saúde

André Longo diz que agora aguarda a definição de cronograma, por parte do Ministério da Saúde, e operacionalização de envio das doses para o Estado

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 17/01/2021 às 18:41
Notícia
HÉLIA SCHEPPA/SEI
"Estamos todos muito esperançosos, após a aprovação de uso emergencial das vacinas da Sinovac/Butantan e da Astrazeneca/Fiocruz", diz André Longo - FOTO: HÉLIA SCHEPPA/SEI
Leitura:

O secretário estadual de Saúde, André Longo, comemorou, neste domingo (17), a autorização, por unanimidade, do uso emergencial da vacina Coronavac e do imunizante da Universidade de Oxford contra a covid-19 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

"Em Pernambuco, desde o início da pandemia da covid-19, sempre nos guiamos pela ciência. Hoje estamos todos muito esperançosos, após a aprovação de uso emergencial das vacinas da Sinovac/Butantan e da Astrazeneca/Fiocruz. Os imunizantes cumpriram todas as etapas que asseguram a efetividade e segurança e foram avaliadas de forma estritamente técnica pela Anvisa", disse.

Assista ao programa deste domingo (17) sobre o assunto:

O gestor também destacou os preparativos do Governo do Estado para iniciar a imunização. "Ressalto que Pernambuco já está pronto para iniciar o processo de imunização. Na semana passada, todas as cidades pernambucanas já receberam as agulhas e seringas para as duas primeiras fases da Campanha. Agora, aguardamos a definição de cronograma e operacionalização de envio das doses para o Estado. Além disso, já nesta segunda-feira (18.01), iremos pactuar com os municípios pernambucanos os detalhes finais para o início da vacinação no Estado".

Longo também lembrou que, mesmo com a notícia deste domingo, os cuidados ainda precisam ser tomados. "Destaco, por fim, que a vacina será o divisor de águas no enfrentamento da covid-19, porque vai mudar o curso da doença, com impacto direto na redução das hospitalizações e, consequentemente, na redução da mortalidade. Por isso, não podemos colocar nada a perder neste momento. Assim, precisamos de um esforço a mais de cada um para que mais vidas não sejam sacrificadas. É hora de reforçar os cuidados com o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social", ressaltou.

Comentários

Últimas notícias