coluna vida fit

Fiscalização fecha 8 e notifica 15 academias por irregularidades no Grande Recife

Conselho Regional de Educação Física fiscalizou academias do Grande Recife após retomada das atividades por conta da pandemia da covid-19

Gabriela Máxima
Gabriela Máxima
Publicado em 03/08/2020 às 10:14
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Pessoas recuperadas de covid-19 precisam de maior atenção na retomada dos exercícios físicos - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

O Conselho Regional de Educação Física de Pernambuco (Cref-PE) interditou oito academias e notificou 15 estabelecimentos por conta de irregularidades. De acordo com o presidente da entidade, Lúcio Beltrão, a fiscalização interditou oito academias por conta de funcionamento sem a presença de um profissional de educação física. Já as notificações são referentes ao descumprimento das medidas sanitárias do protocolo do governo de Pernambuco, que prevê regras de combate ao novo coronavírus. 

O Cref-PE transitou pelos municípios do Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, Paulista, Camaragibe, Abreu e Lima, Itamaracá, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. As academias das cidades fazem parte da etapa 6 do Plano de Convivência do Governo do Estado e foram autorizadas a retomar suas atividades desde dia 20 de julho. 

Lúcio Beltrão explicou a situação de algumas academias. "O que acontece também que a academia tem um profissional, e tendo um profissional a gente não interdita, mas tem o estagiário que está sem o termo de compromisso de estágio e aí a gente dá o prazo de 10 dias para regularizar o estudante que está irregular. Tem academia que tem um profissional, mas também tem um leigo que se passa por personal trainer. Ele não pode porque não é profissional de educação física, mas a academia as vezes deixa", argumentou.

Como acontecem as fiscalizações

O Cref-PE fiscaliza o exercício ilegal da profissão de educação física e tem o poder de fechar academias e similares quando não há um profissional responsável no estabelecimento. Sobre as regras sanitárias, a entidade também fiscaliza e orienta os locais, mas não tem o poder de interditá-los. Nesse caso, o Cref-PE faz a notificação e registra um relatório junto à Vigilância Sanitária. Lúcio esclareceu como acontece todo o processo de fiscalização. 

"O Cref-PE vai nas academias, nos boxes, nas praças. A gente fiscaliza o exercício ilegal da profissão. A gente tem o poder de fechar e interditar academias e locais que não sejam registrados no Cref-PE ou que não tenham um profissional de educação física no momento. Academia ou box precisa sempre estar com um profissional de educação física. Se isso não acontecer a gente pode interditar", destacou o dirigente, que continuou.

"Em relação às normas sanitárias e aos protocolos a gente dá orientação. A gente não tem o pode aplicar multa nem fechar. Por exemplo, a gente observa que uma máquina não está a 2 metros de distância da outra, a gente oriente para que fique dois metros e agente passa o relatório para a Vigilância Sanitária. A Vigilância Sanitária é que pode multar por descumprimento de normas sanitárias. A gente está fiscalizando, vendo se a academia é registrada, se está exibindo o certificado de pessoa jurídica na recepção para que quando o aluno ou cliente veja que é registrada no Cref-PE. E também para a gente ter o controle dos professores de cada horário. Na fiscalização a gente observa isso", finalizou.

Comentários

Últimas notícias