Nutrição

Malha, come bem e não perde peso? Conheça o efeito platô e como ele pode desestimular quem está em dieta

Saiba como evitar, ou sair do efeito platô durante a reeducação alimentar

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 11/09/2021 às 8:00
Notícia
FREEPIK
Mudanças corporais muitas vezes não são perceptíveis na balança - FOTO: FREEPIK
Leitura:

Aí você começa uma dieta, perde muitos quilos, segue forte na mudança de alimentação, mas agora não diminui mais o peso, nem ganha. Do nada, você estagna. Esse é um resumo do que é o chamado efeito platô, um dos principais desestimulantes para quem está passando por uma reeducação alentar, seja para emagrecer ou ganhar mais peso. Essa parada na evolução precisa ser evitada, mas se você já chegou nesse patamar saiba que também possível sair do efeito platô com algumas mudanças de rotina.

A nutricionista comportamental Renata Beserra (@nutricionista.renatabeserra) explica que o efeito platô é uma resposta do nosso organismo às mudanças drásticas que podem ocorrer em uma dieta, principalmente quando é feita sem acompanhamento profissional. Segundo ela o efeito é extremamente comum e democrático. O platô afeta as pessoas na mesma proporção, independe do sexo, idade, ou etnia. No entanto, Renata explica que a idade pode ser um fator acelerador para a chegada do efeito platô.

"É muito comum as pessoas desistirem da dieta por não conhecerem o efeito platô e dentro disso tudo nem é interessante que o paciente perca peso muito rápido. Quando isso acontece, esse processo acelerado de emagrecimento, a pessoas fica com um visual abatido, chupado, sem estrutura porque ela acaba perdendo gordura e massa muscular. Isso tem uma tendência de que você tenha um reganho de peso muito maior. Então é preciso entender que isso é um processo lento e tem que ter perseverança e se entrar no efeito platô existem estratégias para sair", analisa a nutricionista.

Life coach ensina como ter sucesso no processo de emagrecimento. Foto: Divulgação
Peças de roupa nos ajudam a saber se realmente estamos emagrecendo ou se o processo parou no platô - Life coach ensina como ter sucesso no processo de emagrecimento. Foto: Divulgação

Mas antes de falar sobre o efeito platô, é importante esclarecer que com uma dieta bem planejada, a pessoa pode não vir a perder peso na balança, mas seguir com o processo de emagrecimento. A melhor forma de identificar os resultados do plano alimentar que vem sendo seguido é através de fatores que vão além da balança e incluem, por exemplo, a verificação das medidas corporais do paciente. Outra opção é avaliar fotos de antes e depois e peças de roupas, se estão mais folgadas.

"Uma avaliação física mais completa vai poder identificar se o paciente realmente entrou no efeito platô ou se o ponteiro estacionado da balança está significando um aumento de massa magra, que é um ótimo acelerador de metabolismo, ou retenção de líquidos, que é quando a pessoa não está bebendo tanta água como deveria e o corpo retém líquido deixando a pessoa mais pesada. Tudo isso precisa ser analisado numa avaliação antropométrica", explica Renata Beserra.

No entanto, se for realmente o caso de um efeito platô identificado, as mesmas manobras feitas para evitar entrar nele são usada para sair desse processo de estagnação da perda de peso. "De tempos em tempos é necessário que ocorram estímulos diferentes na dieta. Por exemplo, você começa com uma dieta com mudança de proporção de nutrientes, quando o ponteiro da balança começa a estacionar, você muda a estratégia e pode propor a redução de alimentos inflamatórios. Então são estratégias que precisam ser alteradas em ciclos para não entrar no efeito platô", orienta.

FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Mudar a rotina de treinos ajuda a combater o efeito platô - FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM

Mas o efeito platô também precisa ser combatido com mudança na rotina de treinos. Alterar o tipo e a intensidade do treino fazem parte do processo. Ao mudar a rotina de atividade física é possível estimular o corpo a gastar mais energia, evitando o efeito platô e favorecendo a perda de peso e ganho de massa muscular. Em algumas situações, pode ser interessante ter acompanhamento de um profissional de educação física para promover diferentes estímulos para o corpo.

E por incrível que pareça, descansar dos treinos também ajuda. Ao dar uma pausa é possível promover a regeneração muscular, o que permite o ganho de massa muscular, que é essencial para o aumento do metabolismo e queima de gordura. Dormir bem ajuda na regulação dos hormônios relacionados com à fome, que são a grelina e a leptina, possuindo, assim, efeitos positivos na perda de peso.

FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Mudar a rotina de treinos ajuda a combater o efeito platô - FOTO:FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias