ARQUIPÉLAGO

Azul retoma voos comerciais para Fernando de Noronha a partir do dia 1° de outubro

Só está permitida a entrada de turistas que já foram infectados pelo novo coronavírus

JC
JC
Publicado em 03/09/2020 às 14:32
Notícia
HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
Os voos serão às quintas, sábados e domingos - FOTO: HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

A partir do dia 1° de outubro, a empresa Azul retomará os voos comerciais para o Arquipélago de Fernando de Noronha. A ilha voltou a receber turistas na última terça-feira (1°) - entrada restrita aqueles que já foram, comprovadamente, diagnosticados com covid-19. Segundo a companhia aérea, os voos serão realizados com o Embraer E195 E1, que tem capacidade para até 118 passageiros, às quintas, sábados e domingos.

Os voos com destino a Fernando de Noronha serão comercializados até três dias antes da partida. O prazo é para que o cliente que adquiriu o bilhete entre no site oficial do arquipélago, pague a taxa de preservação ambiental e envie a documentação necessária solicitada comprovado os anticorpos contra o novo coronavírus. 

Segundo explicou o administrador de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, o turista deverá comprovar, por meio da apresentação de exame, que já contraiu o vírus. A comprovação deve ser feita por meio do teste RT-PCR, com diagnóstico positivo há mais de 20 dias, ou por meio da apresentação do exame sorológico, que informa se a pessoa possui anticorpos para o vírus.

Após a administração da ilha analisar a documentação enviada pelo turista será enviada uma autorização de embarque à companhia aérea, que disponibilizará o check-in, inclusive online, para os clientes.

Um dos principais atrativos turísticos do Brasil, o arquipélago pernambucano esteve fechado para os visitantes por cerca de cinco meses como medida de controle do contágio da covid-19. No entanto, a atividade econômica prioritária da ilha vem do turismo. De acordo com dados do governo do Estado, a movimentação turística é a principal responsável pela receita de Noronha, que gira em torno de R$ 42 milhões (R$ 36 milhões vindos da Taxa de Preservação e R$ 6 milhões de ISS).

Protocolos de segurança

O uso de máscara é obrigatório tanto para os tripulantes quanto para os clientes. A companhia tem orientado aos passageiros a realizarem o check-in pelo aplicativo e, para aqueles que precisam despachar a bagagem, utilizar os balcões de autoatendimento. No embarque, é colocado um tapete virtual, que convida a pessoa a se posicionar na fila de acordo com seu número de assento.

Dentro da aeronave, são disponibilizados kits com luvas, álcool em gel e lenço umedecido. Além disso, as aeronaves são descontaminadas com bactericidas que elimina o vírus da covid-19 em até 99,99% dos casos.

Comentários

Últimas notícias