Esquema tático

Reativo x Ofensivo: Presidente do Santa Cruz compara estilos de Itamar Schulle e Martelotte

Dois comandantes do Tricolor na temporada, os técnicos possuem maneiras diferentes de armar a equipe

LOURENÇO GADÊLHA
LOURENÇO GADÊLHA
Publicado em 18/09/2020 às 9:08
Notícia

JC IMAGEM
Presidente do Santa Cruz citou jogadores importantes como Danny Morais e Pipico - FOTO: JC IMAGEM
Leitura:

Em meio à boa fase vivida pelo Santa Cruz na Série C do Campeonato Brasileiro, onde lidera o grupo A com treze pontos em seis jogos, o presidente do clube coral, Constantino Júnior, comparou os estilos táticos abordados por Marcelo Martelotte e por seu antecessor, Itamar Schulle. Em entrevista ao comentarista Ralph de Carvalho, da Rádio Jornal, o mandatário enfatizou que estava analisando as circunstâncias de jogo que caracteriza o trabalho de ambos no Tricolor do Arruda.

“Isso não significa quem é melhor do que o outro, são circunstâncias de jogo. O Marcelo joga numa variação tática onde ele faz uma marcação mais alta, buscando o plano ofensivo. Isso acarreta também correr maiores riscos, faz parte. Já o jogo do Itamar é a casinha mais fechada e quando pode vai lá fazer o gol. Marcelo tem um jogo mais propositivo, ofensivo. Os jogadores estão assimilando bem essa linha de trabalho”, contou.

 

De acordo com o presidente coral, a característica de Martelotte abre margem para a evolução de alguns atletas mais defensivos, entre eles, o volante André, um dos destaques da temporada. O atleta subiu aos profissionais no início do ano com o aval de Schulle.

“André tinha essa dificuldade de pisar mais na área por conta da marcação, mas no último jogo quase saiu um golaço dele. Então os volantes vão ter esse protagonismo porque vai jogar mais no campo ofensivo, principalmente nos jogos dentro de casa. Marcelo tem um estilo de jogo que joga com mais facilidade no campo ofensivo, que não quer dizer que vai ser extremamente vulnerável, mas vai buscar esse equilíbrio defensivo que já foi mostrado durante a temporada. A chegada do Marcelo dá um equilíbrio ofensivo que a gente precisava”, concluiu Constantino Júnior.

HISTÓRICO

Itamar Schulle chegou ao Tricolor do Arruda no começo da temporada e comandou a equipe em 28 jogos com 15 vitórias, nove empates e quatro derrotas. Nessas partidas, a cobra coral marcou 33 gols e sofreu 16. O técnico deixou o clube para acertar com um time da Série B, mas a negociação deu errado e Schulle está sem clube.

Já Marcelo Martelotte chegou ao Santa Cruz na semana passada e iniciou a quarta passagem à frente do Tricolor com vitória sobre o Remo por 1 a 0, no último sábado, no Arruda. Nas passagens anteriores, o técnico conquistou o Campeonato Pernambucano em 2013 e o acesso da Série B para A em 2015. Além disso, ainda acumula um título estadual na época em que foi goleiro do Tricolor em 1993.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias