Passivo

Por causa do coronavírus, Fifa estendeu prazo para Sport quitar débito com Sporting da compra de André

O Sporting entrou com uma ação na Fifa cobrando o valor da venda do atacante André ao Sport

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 30/03/2020 às 22:32
Notícia
DIEGO NIGRO/JC IMAGEM
Atacante André foi vendido em 2018 pelo Sport ao Grêmio - FOTO: DIEGO NIGRO/JC IMAGEM
Leitura:

O presidente rubro-negro Milton Bivar confirmou nesta terça-feira que a Fifa prorrogou o prazo para o Sport pagar a dívida de quase R$ 5,5 milhões junto ao Sporting, de Portugal. Isso por causa da pandemia do novo coronavírus que afeta o Brasil e o mundo. O débito é referente à compra do atacante André em 2017. O clube europeu entrou com uma ação na entidade máxima do futebol e não aceitou acordo. Sendo assim, a única opção é a quitação à vista. Para conseguir a quantia necessária e não sofrer nenhuma sanção, o Leão está buscando um empréstimo.

"Hoje (segunda-feira), recebi logo cedo, uma determinação extensa da Fifa dizendo que estava estendendo o prazo de cumprimento das penalidades oriundas das questões jurídicas de não pagamento que foram levadas para a entidade", afirmou o mandatário, em entrevista ao comentarista Ralph de Carvalho, na Rádio Jornal.

LEIA MAIS

Morando na Itália, Magrão revela tensão por causa do coronavírus: ''Deixa a gente com medo''

No Instagram, André entra em brincadeira e cogita retorno ao Sport se Manu for eliminada do BBB 20

Milton Bivar diz que torcedor do Sport é essencial para ajudar o clube a sobreviver no atual momento

"Já assisti todos os jogos que fizemos sob o meu comando", afirma técnico do Sport

Técnico do Sport: ''Jogador de futebol não é uma máquina''

Sem futebol, redes sociais do Náutico, Santa Cruz e Sport ganham mais interatividade

Maiores artilheiros preteridos em eleições de Sport e Santa Cruz; Náutico lembra de três

Técnico do Sport, Daniel Paulista mostra preocupação com coronavírus: ''Torcendo para que menos vidas sejam comprometidas''

Diretor de futebol do Sport anuncia saída do clube rubro-negro

No dia 4 deste mês de março, o Leão foi notificado pela Fifa e recebeu o prazo de 45 para realizar o pagamento do débito. Procurado pela reportagem do Jornal do Commercio e Blog do Torcedor, Milton Bivar contou que o prazo foi estendido por tempo indeterminado. As autoridades públicas não conseguem prever o fim ou a queda drástica da pandemia do novo coronavírus.

ENTENDA

Em janeiro de 2017, o Sport acertou a compra de 50% dos diretos econômicos do atacante André na gestão do ex-presidente Arnaldo Barros. No início da temporada seguinte, o clube pernambucano vendeu o centroavante por 2,5 milhões de euros (mais de R$ 10 milhões).Mesmo assim, a dívida não foi paga com o Sporting e o Leão ainda deixou um débito com o Atlético-MG, que cedeu André por empréstimo na primeira passagem em 2015. Mas essa dívida com o Galo foi quitada no começo do ano passado com a liberação sem custos do volante Jair.

Ainda em 2019, a direção rubro-negra tentou quitar o débito oferecendo os direitos econômicos dos pratas da casa goleiro Mailson, o zagueiro Adryelson e o atacante Juninho. Se o pagamento não for cumprido, o Sport pode ficar por uma ou mais temporadas sem registrar jogadores na CBF. Como também pode perder pontos e até ser rebaixado de divisão. O Sport reconhece a dívida, mas já tornou público que não tem condições de honrar os grande débitos de uma vez, pois tem que pagar a atual folha salarial do futebol profissional e os demais departamentos do clube.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias