COVID-19

OMS orienta que isolamento de pacientes com coronavírus seja feito em hospitais

Diretor-geral da entidade afirmou, em entrevista coletiva, que é preciso ampliar o número de testes e isolamentos para prevenir novas infecções

Carolina Fonsêca
Carolina Fonsêca
Publicado em 16/03/2020 às 14:14
Notícia
Foto: AFP Arquivos
No contexto de combate à pandemia, a OMS afirmou que medidas de restrição à circulação de pessoas "são difíceis, mas a alternativa é pior", já que a livre movimentação acelera o número de novos casos, pressionando os sistemas de saúde. - FOTO: Foto: AFP Arquivos
Leitura:

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu, nesta segunda-feira (16), que os governos tenham mais empenho para conter o avanço do novo coronavírus. O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou em entrevista coletiva que é preciso ampliar o número de testes e o isolamento para prevenir novas infecções, segundo o portal UOL. A entidade também deu novas orientações quanto ao isolamento, que não deve mais ser feito em casa, mas sim nos hospitais. 

>> Veja o que abre e o que fecha em Pernambuco por conta do coronavírus

>> Saiba como limpar o celular para se proteger do coronavírus

>> Coronavírus: entenda a diferença entre quarentena e isolamento

>> Saiba como a China conseguiu diminuir o avanço do coronavírus

Muitos pacientes, principalmente os que estão fora do grupo de risco, vêm sendo tratados em casa.

"A OMS recomenda que todos os casos confirmados de Covid-19, até mesmo os menos graves, devem ser isolados em unidades médicas para prevenir a transmissão e providenciar o cuidado adequado", afirmou Ghebreyesus.

O diretor-geral da OMS reconheceu que muitos países já excederam a capacidade de tratar casos de coronavírus em hospitais. "Nesse caso, os países deveriam priorizar pacientes mais velhos e aqueles em condições reais. Alguns países expandiram sua capacidade usando estádios e ginásios para atenderem casos menos graves, com casos mais críticos sendo tratados em hospitais", declarou.

Segundo Tedros, apesar de o grupo de risco ser considerado o de pessoas acima dos 60 anos de idade, jovens e crianças já morreram por causa da doença.

"Temos uma mensagem simples para todos os países: testem, testem, testem. Testem todo caso suspeito do Covid-19. Se o teste der positivo, isole (a pessoa) e descubra quem esteve em contato com ela em até dois dias antes dos primeiros sintomas e os testem também", declarou.

>> Contra coronavírus, CNBB diz que idosos e doentes não precisam ir às missas

>> Coronavírus: 31 países da Europa fecham fronteiras para estrangeiros

O coronavírus está avançando em países subdesenvolvidos e a OMS disse estar preocupada com o impacto que ele pode ter em populações com HIV e em crianças com desnutrição. "Estamos chamando todos os países e indivíduos para fazerem tudo o que puderem para pararmos a transmissão", afirmou o diretor-geral da OMS.

Como se prevenir do coronavírus

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Mapa do coronavírus pelo mundo

Pandemia

Na última quarta-feira (11), a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o novo coronavírus (covid-19) como uma pandemia. Uma doença infecciosa é considerada uma pandemia quando sua disseminação sai do controle e se espalha por uma região geográfica ou mesmo por todo o planeta, afetando uma grande quantidade de pessoas. Mais de 118 mil pessoas foram infectadas em 114 países. Ao todo, mais de 4.300 mortes foram registradas.

Comentários

Últimas notícias