solenidade

Vítima de agressão verbal, funcionária de restaurante vira embaixadora de políticas de enfrentamento à violência contra a mulher

Jennypher Costa, de 20 anos, foi empossada como embaixadora das políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher do município na manhã desta terça-feira (31)

Bruna Oliveira
Bruna Oliveira
Publicado em 31/08/2021 às 17:49
Notícia
CÍRIO GOMES/TV JORNAL
Jennypher Costa, de 20 anos, foi empossada como Embaixadora das políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher de Sirinhaém - FOTO: CÍRIO GOMES/TV JORNAL
Leitura:

Com informações de Suelen Brainer, da TV Jornal

Após ser vítima de violência verbal enquanto trabalhava em um restaurante em Sirinhaém, no Litoral Sul de Pernambuco, Jennypher Costa, de 20 anos, foi empossada como embaixadora das políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher do município na manhã desta terça-feira (31).

"A posse de Jennypher hoje tem um valor simbólico e é um divisor de águas no fortalecimento das políticas públicas de enfrentamento de violência contra a mulher aqui no município, porque hoje estamos fazendo que a dor que ela vivenciou, a experiência negativa, seja convertida em oportunidade e libertação", falou a prefeita de Sirinhaém Camila Machado.

O ato foi realizado durante um evento voltado às mulheres da cidade. Para Jennypher o cargo é de grande responsabilidade, ela espera ser espelho para outras vítimas. "Acredito que muitas mulheres irão me procurar a partir de agora e elas podem vir, que serão abraçadas", declarou a Embaixadora.

A solenidade teve a participação da delegada e deputada estadual Gleide Ângelo, que falou sobre a importância de apoiar mulheres vítimas de violência. "Que sirva sirva de exemplo para os outros municípios, porque quando a mulher sofre qualquer tipo de agressão, ela precisa saber que não está sozinha", disse Gleide Ângelo.

Inquérito aberto

Também na sexta, um inquérito policial foi aberto na delegacia de Sirinhaém para investigar a agressão sofrida por Jennypher. A cena, que foi registrada em vídeo, ganhou grande repercussão nas redes sociais na quinta-feira (26).

"Hoje (sexta, 27), demos o primeiro passo e viemos até a delegacia. Aqui, está sendo instaurado inquérito policial para a apuração de eventuais práticas criminosas. No nosso entender, o agressor cometeu crime de injúria, difamação e em razão do gênero, já que ela sofreu a agressão por ser do sexo feminino", explicou o advogado da jovem, que, ao ver o vídeo do ato nas redes sociais, se ofereceu para advogar a favor da jovem de forma gratuita.

Por meio de uma publicação nas redes sociais, a jovem conta que foi xingada pelo homem, que seria um empresário, porque pediu aos garçons para desligarem o som do estabelecimento, já que era o fim do expediente. "Ele não gostou e se revoltou. Na hora de fechar a conta, foi ao caixa e começou a falar tudo o que tem no vídeo".

“Me senti extremamente humilhada”

A gravação teria sido feita por um amigo do cliente que a desrespeitou. O vídeo começa quando os dois se dirigem ao caixa. No local, uma série de palavrões é direcionada à jovem. "Atendimento c* do c******. Pior atendimento da Ilha de Santo Aleixo. Estou vindo aqui mandar meus hóspedes, mas jamais vou mandar para atendimento com você. Você é uma b****. Seu atendimento é uma b****", diz o homem, exaltado.

O proprietário do restaurante que Jennypher trabalha, João Pires, contou que apesar da grande repercussão ter ocorrido recentemente, o caso ocorreu no dia 15 de dezembro de 2020. "Eu não estava no estabelecimento quando tudo ocorreu, mas fiquei revoltado. Falei com ela e a mãe para tomar as medidas cabíveis, mas ela se sentiu tão humilhada e constrangida com a situação que pediu para não dar continuidade ao caso", falou.

Segundo ele, o homem compareceu ao local pela primeira vez no dia do ocorrido e teria ido ao restaurante com o objetivo de conhecer o estabelecimento, para levar seus clientes até o local, já que o agressor seria proprietário de uma pousada.

Para a jovem, o que restou foi a sensação de humilhação. "Eu me senti extremamente humilhada, muito desrespeitada. Eu, como mulher, não desejo isso a ninguém. Foi muito humilhante", desabafou Jennypher.

Comentários

Últimas notícias