Eleições 2020

Marília Arraes quer que Humberto Costa coordene sua campanha para a Prefeitura do Recife

Marília e Humberto figuram em campos divergentes dentro do PT desde a eleição de 2018, quando o partido voltou a se aliar ao PSB e juntos reelegeram o governador Paulo Câmara (PSB) e o próprio Humberto

Luisa Farias
Luisa Farias
Publicado em 27/07/2020 às 8:27
Foto: Divulgação
"Há muito tempo que eu não converso com ela para ter esse tipo de posição", alega Humberto Costa - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

A deputada federal Marília Arraes (PT), pré-candidata à Prefeitura do Recife nas eleições deste ano, manifestou nesta segunda-feira (27) o desejo de ter o senador Humberto Costa (PT) como coordenador político da sua campanha. Os dois figuram em campos divergentes dentro do PT desde a eleição de 2018, quando o partido voltou a se aliar ao PSB e juntos reelegeram o governador Paulo Câmara (PSB) e o próprio Humberto. O senador lidera o grupo que defende a manutenção da aliança e, consequentemente, a retirada da candidatura própria do PT e o apoio ao pré-candidato do PSB, o deputado federal João Campos. 

>> PT decide lançar Marília Arraes para Prefeitura do Recife

>> PT do Recife mostra apoio ao PSB nas eleições para prefeito; PT nacional vai decidir destino de Marília Arraes

Marília Arraes justifica a vontade de ter Humberto Costa na sua campanha por conta, principalmente, do seu "compromisso com a cidade", mas também sua experiência e posição ocupada no PT. 

"Humberto Costa sabe do respeito que tenho por sua trajetória e pelas contribuições que ele já deu ao Recife. Será uma honra poder contar com ele nesse momento tão importante, quando os recifenses terão a oportunidade de escolher o que é melhor para o futuro da cidade", diz a petista. 

A deputada diz ver na eleição um momento propício para o resgate do legado do PT no Recife. "O Recife experimentou um período de muitos avanços com o PT. Não podemos desconsiderar nossa história e tudo o que já foi feito pelo nosso partido no Recife", complementa.

O partido governou a capital pernambucana entre 2001 e 2011, com João Paulo e João da Costa. Mas em 2012, após um racha no PT que culminou na escolha de Humberto como candidato, o partido perdeu o comando da cidade para o PSB, com Geraldo Julio, atual prefeito. 

Marília Arraes tem construído a sua campanha a partir do projeto Recife Cidade Inteligente, que vem colhendo proposições da população para a melhoria da cidade. "Estou fazendo uma caminhada muito importante ao lado das pessoas, escutando os recifenses diariamente, recebendo propostas para o melhorar o Recife", conclui.

Humberto

Em janeiro deste ano, Humberto Costa chegou a garantir que apoiaria Marília Arraes caso a sua candidatura no Recife se concretizasse, mas criticou o fato da petista não ter apoiado o governador Paulo Câmara ou ele próprio nas eleições de 2018. 

>> Humberto Costa diz que Marília Arraes apoiou 'bolsonarista', em referência a Silvio Costa

Marília e o PT do Recife vem travando uma disputa marcada por uma série de sinalizações favoráveis a candidatura da petista pelo Diretório Nacional - como declarações do ex-presidente Lula, de outros dirigentes e até uma resolução do partido nesse sentido - enquanto o diretório municipal rechaça essa possibilidade, e já aprovou mais de uma resolução em que defende a manutenção da aliança com o PSB. 

PSOL

Enquanto a estratégia para a eleição no Recife não se pacifica no PT, Marília tenta buscar apoio de outros partidos para a sua candidatura. No início de julho, o PSOL desistiu de lançar candidato próprio e decidiu apoiá-la. 

Comentários

Últimas notícias