Eleições SJCC

"Nós temos que dar rigoroso choque de gestão na Prefeitura do Recife", diz João Campos em sabatina do Porto Digital

O candidato a prefeito do Recife anunciou a criação da secretária-executiva de Transformação Digital e Inovação Aberta para tornar o serviço público mais acessível a população e eficiente para investimentos na cidade

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 08/10/2020 às 19:43
RODOLFO LOEPERT / DIVULGAÇÃO
AGENDA Socialista participou de sabatina promovida pelo Porto Digital - FOTO: RODOLFO LOEPERT / DIVULGAÇÃO
Leitura:

 

Arte: JC
Eleições 2020 - Arte: JC

Candidato a prefeito do Recife, o deputado federal João Campos (PSB) participou nesta quinta-feira (8), da sabatina promovida pelo Porto Digital. O presidente do parque tecnológico, Pierre Lucena, tem chamado a atenção do poder público sobre a importância de investir na formação do capital humano para atuar nessa área - há 1.500 vagas abertas no Porto Digital, mas falta mão de obra qualificada para a ocupação delas.

Ao comentar sobre esse déficit, João Campos pontuou que terá como uma de suas prioridades, a formação profissional através do projeto Embarque Digital. “Nós temos esse compromisso, dentro do plano de governo, de poder ofertar 500 vagas anuais, que a prefeitura irá bancar 100% para os jovens com critério da baixa renda e que venha de escola pública, para construir essa oferta junto com o Porto Digital e a rede municipal do Recife”, explicou Campos.

>> João Campos lidera com 26% na Pesquisa Datafolha; Marília Arraes e Mendonça Filho tecnicamente empatados em segundo lugar

>> Ibope/JC/Rede Globo: João Campos (PSB) e Mendonça Filho (DEM) tecnicamente empatados na liderança em pesquisa para prefeito do Recife

O socialista afirmou que é preciso dar um “choque de gestão rigoso na Prefeitura do Recife" e, para isso, ele também anunciou a criação da secretaria-executiva de Transformação Digital e Inovação Aberta. “Nós temos que dar um passo ousado e isso não é inventar a roda. Recife tendo um ativo como Porto Digital, a gente tem que ser referência também na transformação digital do serviço público. A gente precisa fazer isso por dois grandes motivos, o primeiro é para o serviço público ser mais acessível ao cidadão, e o segundo, é o desafio do orçamento. Ele ainda é engessado, para ter qualquer margem para investir e expandir, temos que ser muito eficiente e reduzir a burocracia”, declarou o candidato.

Durante a sabatina, João Campos foi questionado sobre quais seriam suas propostas para as problemáticas do bairro do Recife, onde está localizado esse grande ecossistema tecnológico mas, que sofre com a falta de investimento não só na qualificação profissional. Há diversas queixas sobre a infraestrutura e falta de habitação na região. 

“Há um desafio de reintegração e reconstrução de áreas do centro do Recife. Percebo que o bairro do Recife encontrou sua vocação da tecnologia. Nosso desafio é consolidar o bairro do Recife e olhar para ele de Antônio Vaz (São José, Santo Antônio, Cabanga, Joana Bezerra) e dialogando com o Porto Digital, o bairro de Santo Amaro. Temos que ter uma gestão integrada”, afirmou o socialista - que havia anunciado nesta quarta-feira (7), a criação do projeto Antônio Vaz para trabalhar essas demandas de forma integrada. 

>> Ibope/JC/Rede Globo: João Campos (PSB) e Mendonça Filho (DEM) empatam em rejeição na pesquisa para prefeito do Recife

>> Em sabatina da Fecomércio, João Campos anuncia novas propostas para ocupação do centro do Recife

De acordo com o postulante, a ideia é estipular prazos diferentes para a ocupação dos territórios centrais. Dessa forma, uma licença, um alvará e uma autorização para construção, obedeceria um prazo mais célere das demais áreas da cidade. “Tem que ser mais atrativo para você chegar aqui”, complementou.

João Campos também afirmou que o Recife errou ao longo dos anos sua forma de adensamento, “segregado, sem qualidade e gentileza urbana”, em suas palavras, sem citar quais gestões teriam responsabilidade a respeito dessa questão. “A gente tem que adensar com qualidade e esse é o desafio, e tenho certeza que é uma visão também do Porto Digital, de fazer uma cidade que a mobilidade ativa seja presente, que as pessoas possam se locomover de bicicleta ou andando e ter os serviços e o comércio pertos”, frisou.

Violência contra a mulher

Outros temas envolvendo a tecnologia também foram abordados no encontro promovido pelo Porto Digital. Acompanhado da candidata a vice-prefeita, Isabella de Roldão (PDT), o candidato a prefeito respondeu ao questionamento feito por Renata Albertim, criadora do aplicativo Mete a Colher, sobre o fato de a violência a mulher ter aumentado no estado de Pernambuco, mas o número de ocorrências não ter acompanhado esse crescimento, pelo fato das mulheres não terem condições de irem a delegacia ou centro de referência, diante da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Sobre quais ações de digitalização a rede de enfrentamento a violência doméstica na cidade do Recife, João Campos teria em seu projeto de governo, o deputado federal defendeu a inclusão digital como aliada no combate a qualquer tipo de violência. "Durante a pandemia, o Governo ampliou a possibilidade de registro de boletim on-line para mulheres vítimas de agressão. Precisamos ter mais o acompanhamento digital para que as mulheres se sintam protegidas e acolhidas pra denunciar a violência”, declarou.

SEGURANÇA

Na manhã desta quinta-feira (8), o deputado federal João Campos falou sobre a polêmica questão do armamento da Guarda Municipal do Recife. A pauta, que tem sido defendida amplamente pelos candidatos a prefeito de partidos da direita, foi tratada pelo socialista como um ponto de preocupação. 

Ao responder o questionamento feito pela cientista política e professora da Faculdade de Ciências Humanas (Facho), em entrevista a Rádio CBN, Campos declarou que "armar ou não a Guarda Municipal não será vai resolver o problema da violência na cidade". 

"Esse é um discurso fácil que não implica em solução. Não temos nenhuma pesquisa que mostre um efeito positivo do armamento da guarda, não temos nenhuma comprovação de resultado disso", afirmou. O candidato também declarou que o tema tem sido tratado nestas eleições como forma de "gerar likes", mas que é  fundamental diferenciar o papel dos entes na área da segurança. "No caso, o estado faz isso com a polícia militar e civil mas, você tem um papel no município, sobretudo de prevenção. Embora seja tema fundamental, não pode confundir as coisas, das atribuições que cada ente deve ter", explicou. 


Confirma a participação de João Campos na "Visita dos Candidatos ao Porto Digital":

 

 

 

Arte: JC
Eleições de 2020 - FOTO:Arte: JC

Comentários

Últimas notícias