ELEIÇÕES 2020

Ibope/JC/Rede Globo: João Campos (PSB) e Mendonça Filho (DEM) tecnicamente empatados na liderança em pesquisa para prefeito do Recife

A disputa pelo segundo lugar mantém empate técnico entre Mendonça Filho e Marília Arraes (PT)

JC
JC
Publicado em 02/10/2020 às 18:50
Notícia

Artes/SJCC
Segunda pesquisa Ibope/JC/Globo para prefeito do Recife nas eleições 2020 - FOTO: Artes/SJCC
Leitura:

Atualizada às 23h40

O deputado federal João Campos (PSB) e o ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM) estão tecnicamente empatados na liderança da disputa pela Prefeitura do Recife, de acordo com a primeira pesquisa eleitoral Ibope/JC/Rede Globo divulgada nesta sexta-feira (2). João está numericamente à frente com 23% das intenções de voto para prefeito. Mendonça registra 19%.

>> Ibope/JC/Globo: João Campos (PSB) e Mendonça Filho (DEM) empatam em rejeição na pesquisa para prefeito do Recife

>> João e Mendonça tecnicamente empatados. Números do Ibope indicam que polarização nacional deve ser realidade local

A pesquisa foi realizada entre os dias 30 de setembro e 02 de outubro de 2020. Foram entrevistados pelo Ibope 805 votantes do Recife. A margem de erro máxima estimada é de três pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o Número PE09685/2020.

>> Aliados de João Campos avaliam com otimismo resultado da pesquisa Ibope/JC/Rede Globo e apostam no crescimento do socialista

>> ''Nome mais competitivo da oposição no Recife", diz Armando Monteiro sobre o desempenho de Mendonça Filho na pesquisa Ibope/JC/Rede Globo

>>Marília Arraes registra 14% na Pesquisa Ibope/JC/Rede Globo; Aliados veem resultado com 'tranquilidade'

>> Ibope/JC/Rede Globo: Delegada Patrícia diz que "recebe com alegria" os números da pesquisa para prefeito do Recife

>> Sete dos 11 candidatos a prefeito do Recife não têm mais do que 1% das intenções de voto, diz pesquisa Ibope/JC/Rede Globo

Levando-se em conta a margem de erro, a segunda posição também segue indefinida. Segundo o Ibope, Mendonça Filho também aparece em empate técnico com Marília Arraes (PT), citada por 14% do eleitorado.

Na terceira posição, o empate técnico ainda prevalece entre a candidata do PT e a Delegada Patrícia Domingos (Podemos), que aparece com 11% das intenções de voto.

Com 1% das intenções de votos, cada um, estão Claudia Ribeiro (PSTU), Coronel Alberto Feitosa (PSC) e Marco Aurelio Meu Amigo (PRTB).

Já Carlos (PSL), Charbel (NOVO), Thiago Santos (UP) e Victor Assis (PCO) foram citados, mas não atingiram nem 1% cada. Os entrevistados que declaram intenção de votar em branco ou anular o voto somam 22%, ao passo que 7% não sabem ou preferem não responder.

 

 

 

 Pesquisa Ibope

A pesquisa foi realizada entre os dias 30 de setembro e 02 de outubro de 2020. Foram entrevistados pelo Ibope 805 votantes do Recife. A margem de erro máxima estimada é de três pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral com o Número PE09685/2020.

Rejeição

Os candidatos a prefeito do Recife João Campos (PSB) e Mendonça Filho (DEM) são os mais rejeitados pelos eleitores da capital, segundo apontam os dados da pesquisa Ibope/JC/Rede Globo, divulgada nesta sexta-feira (2). Ambos pontuaram 36% quando os eleitores foram questionados sobre em "quem não votariam de jeito nenhum".

A candidata do PT, Marília Arraes, teve uma rejeição de 20%, seguida do Coronel Feitosa (PSC), com 17%. Além deles, Carlos (PSL), Charbel (Novo) e Victor Assis (PCO) aparecem, cada um, com 11%.

A menor taxa de rejeição ficou em 10%. Assim pontuaram Cláudia Ribeiro(PSTU), Delegada Patrícia (Podemos), Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB) e Thiago Santos (UP).

 

No entanto, a margem de erro do levantamento é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos. Assim, além de João e Mendonça, Marília empata tecnicamente com Feitosa em rejeição, e todos os outros candidatos empatam entre si.

Apenas 1% dos entrevistados disse que poderia votar em todos (resposta espontânea). Outros 12% não souberam ou preferiram não opinar. Cabe lembrar que os entrevistados podem citar mais de um candidato, portanto os resultados somam mais de 100%.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias