Eleições 2022

Com Marília anunciando apoios, Paulo Câmara tenta evitar saída de PP e Avante da Frente Popular

os presidentes estaduais do PP, Eduardo da Fonte, e do Avante, Sebastião Oliveira, foram recebidos pelo governador Paulo Câmara (PSB)

Mirella Araújo
Cadastrado por
Mirella Araújo
Publicado em 17/05/2022 às 17:56 | Atualizado em 17/05/2022 às 17:59
Blog Imagem
Paulo Câmara participou do ato de oficialização da indicação de Teresa Leitão para o Senado, ao lado de Danilo Cabral - FOTO: Blog Imagem
Leitura:

No mesmo dia em que o pré-candidato ao Senado, o deputado federal André de Paula (PSD), anunciou seu apoio a pré-candidata a governadora pelo Solidariedade, a deputada federal Marília Arraes, os presidentes estaduais do PP, Eduardo da Fonte, e do Avante, Sebastião Oliveira, foram recebidos pelo governador Paulo Câmara (PSB). A reunião ocorreu nessa segunda-feira (16), no Palácio do Campo das Princesas.

Vale lembrar que o deputado federal Eduardo da Fonte foi o primeiro a declarar apoio à postulação de André de Paula e não tem escondido sua insatisfação com a forma como os socialistas conduziram as negociações sobre a vaga do Senado. Ele também havia colocado seu nome para avaliação da Frente Popular.



Prestes a embarcar para Brasília, o parlamentar afirmou ao JC que a aliança com o presidente estadual do PSD está mantida, mas a decisão sobre apoiar Marília Arraes será avaliada pela Executiva estadual do partido - o que deverá ocorrer na próxima semana.

No caso do líder do Avante na Câmara dos Deputados, Sebastião Oliveira, esse é o segundo encontro com o governador - o primeiro ocorreu na semana passada, também para tratar do possível desembarque do partido. No Palácio, a expectativa é de que as duas siglas possam permanecer na Frente Popular de Pernambuco, mesmo sem declarar oficialmente o apoio à deputada estadual Teresa Leitão, nome indicado pelo PT, com aval do PSB.

De acordo com a legislação eleitoral, as coligações para o governo do estado precisam ser registradas nas convenções partidárias, que serão realizadas de 20 de julho até o dia 5 de agosto, ou seja, muitas alianças ainda podem ser modificadas até o prazo legal do registro.

O PSB tem tentado minimizar a aliança entre os deputados federais Marília Arraes e André de Paula para majoritária. Alguns socialistas ressaltam que o dirigente pessedista está adotando uma postura contraditória, já que ao mesmo tempo que afirma que o povo pernambucano merece mais, até a semana passada ele integrava o governo. Os socialistas também estão apostando que a transferência de votos para André de Paula não seria automática para a ex-petista.


Comentários

Últimas notícias