Música

Filho de Alceu Valença, Juba inaugura projeto Tardes Olindenses

O nome do projeto é uma homenagem ao antológico Noites Olindenses

Ana Anjos
Ana Anjos
Publicado em 19/10/2021 às 16:06
Notícia
Thayse Gomes/Divulgação
Juba Valença - FOTO: Thayse Gomes/Divulgação
Leitura:

Nascido no Recife, Juba Valença, filho de Alceu Valença, o cantor e compositor dá início à série de shows do programa Tardes Olindenses, que será realizado aos sábados, uma vez por mês, na Casa Estação da Luz, onde seu pai é patrono. O evento inicia no próximo sábado, 30 de outubro, às 17h.

O nome Tardes Olindenses é uma homenagem ao antológico Noites Olindenses, realizado nos anos 80 pelas produtoras Andrea Motta e Liliane Magalhães. A atração será eternizada pela composição homônima de Carlos Fernando, marca a história cultural da cidade.

"A ideia do Tardes Olindenses é oferecer apresentações em palco ao ar livre, com público limitado em mesas, segurança sanitária e alta qualidade técnica de som e bom serviço, com nomes da cena independente da música não só pernambucana, mas brasileira, latino-americana e lusófona”, informa a produtora Natália Reis, uma das sócias da CEL.

“A Casa Estação da Luz nos oferece essa experiência talvez única no mundo, de poder apreciar música de originalidade, num casarão histórico, de uma cidade patrimônio, com uma vista única e uma brisa constante. Não são mesmo todos os lugares que podem oferecer essas condições. Por isso, queremos e devemos oferecer essa experiência única”, comenta Yanê Montenegro, também sócia do casarão.

A base para o show terá como base seu primeiro disco solo 'Ethos', lançado pela gravadora Deck, em que o artista teve Phillipi Oliveira na guitarra e na viola e Erick Amorim nos teclados e sintetizadores. A produção musical ficou por conta de Júnior do Jarro e a mixagem por Duguinha Dub. O álbum contém onze músicas que refletem a produção de Juba dos últimos sete anos, quando atuou também como vocalista da banda carioca Açucena.

"A sonoridade do single é uma fusão do moderno com a tradição, por exemplo, o encontro da sanfona de oito baixos com sintetizadores e uso de delays. Apesar da matriz melódica ser nordestina, a rítmica conversa mais com o reggae. Procuro fugir de pretensões puristas, buscar uma sonoridade universal", explica o artista.

A abertura da Casa Estação da Luz é a partir das 15h, já o show começa pontualmente às 17h. Os ingressos custam R$ 44 e podem ser comprados no Sympla.

Siga o Social1 no Instagram, Facebook, Twitter e TikTok.

Comentários

Últimas notícias