20
maio

Onde comer e se hospedar em Itamaracá

20 / maio
Publicado por Leonardo Vasconcelos às 8:11

 

Apesar de não ser muito grande e distante, a ilha de Itamaracá pode ser bem melhor explorada em mais de um dia. E, acredite, vale a pena. Embora não tenha uma rede hoteleira grande, Itamaracá tem algumas boas opções para quem desejar se hospedar e curtir com mais calma as belezas do lugar.

 

Leia mais:

A ilha encantada de Itamaracá

Um mergulho nos cânions do Velho Chico

Encarando a Estrada da Morte

 

Uma das principais, sem dúvida, é o Hotel Orange, que fica bem próximo, quase ao lado, do Forte Orange. Além da excelente localização, ele conta com uma ótima estrutura com piscina e varias áreas de lazer, como campinho de futebol, quadra de vôlei de areia, salão de jogos, etc. No fim da tarde, a dica é ir curtir o por do sol na praia bem em frente ao hotel e a noite não deixe de relaxar no redário escutando uma boa música (em alguns dias é ao vivo).

 

 

“O Hotel Orange foi construído no final da década de 80. Começou com 52 leitos e desde 2014 nós estamos com 102 leitos. É um hotel onde você tem uma série de equipamentos voltados para o lazer e pode curtir dentro dele e fora, já que estamos do lado do Forte Orange, em frente à Coroa do Avião e próximos à Vila Velha”, afirmou a diretora do hotel Annejijn Willemina Van Den Hoek

 

 

Outra boa opção de hospedagem é fica localizada do outro lado do Forte Orange. Trata-se do Manga Verde Beach Residence. Ele foi idealizado e construido em 2015 pelo casal Anthony Asael e Stephanie Rabemiafara de Bélgica e Madagascar que são, respectivamente, da Bélgica e Madagascar. Eles se orgulham em dizer que já visitaram os 193 países do mundo reconhecidos pela ONU. Anthony é um fotógrafo com trabalho reconhecido internacionalmente e junto com a esposa fundou em 2005 a ONG Art in All of Us que promove o intercâmbio cultural em escolas por meio da arte.

 

 

 

Mas não é só a história dos administradores que encanta. A pousada não fica atrás. Muito bem localizada de frente para o mar, ela oferece 16 apartamentos e uma boa estrutura para os hóspedes com piscina.

 

 

Na hora de comer e beber bem a dica é um lugar a poucos metros do Manga Verde. Estamos falando do bar e restaurante Côco Loco. Um pequeno, mas charmoso chalé bem na areia da praia, com uma ótima vista. Ele oferece bons pratos com peixe e camarão, mas o carro-chefe é o drink Côco Loco que, aliás, dá nome ao bar.

 

 

“O pessoal ficava perguntando o por quê do nome do bar e daí eu apresentava o drink que é bem gostoso e refrescante. Além disso temos peixada, camarão crocante e vários outros pratos que são servidos nessa paisagem linda”, explicou o proprietário do bar Paulo José de Lira.

 

REDES SOCIAIS:

 

 

*Acompanhe o @blogmochileo também pelo Instagram, Twitter, Facebook e Youtube.


Veja também