07
abr

Vizinha afirma que era espionada por suspeito de matar fisioterapeuta

07 / abr
Publicado por Raphael Guerra às 6:56

Fisioterapeuta foi assassinada em flat no bairro de Boa Viagem. Para a polícia, crime foi premeditado. Foto: TV Jornal/Reprodução
Fisioterapeuta foi assassinada em flat no bairro de Boa Viagem. Para a polícia, crime foi premeditado. Foto: TV Jornal/Reprodução

Em depoimento à polícia, no dia do assassinato da fisioterapeuta Tássia Mirella Sena de Araújo, 28 anos, uma moradora do mesmo flat, em Boa Viagem, revelou que estava sendo espionada pelo suspeito do crime, o comerciante Edvan Luiz da Silva, de 32 anos. A ouvida aconteceu no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

De acordo com a testemunha, por pelo menos duas vezes ela percebeu que era observada pelo homem. Teve receio, mas não denunciou o caso. Acredita ainda que tenha sido filmada por ele. A vizinha teria reconhecido o modelo do celular do suspeito como sendo o do homem que teria registrado imagens dela.

O depoimento servirá de base para a polícia traçar o perfil do comerciante e entender se outras mulheres do flat poderiam ter sido alvos do comerciante, que era casado. O circuito interno de segurança do flat deve ajudar nas investigações. O inquérito sobre o assassinato da fisioterapeuta deve ser concluído nos próximos dez dias.

Edvan Luiz da Silva foi encaminhado nessa quinta-feira (7) para o Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima. Em audiência de custódia, no Fórum Rodolfo Aureliano, na Ilha de Joana Bezerra, a juíza Blanche Maymome decidiu pela prisão preventiva do comerciante, autuado por homicídio triplamente qualificado e por feminicídio.

Leia Também

Gleide Ângelo assume Departamento de Polícia da Mulher

A cada 17 minutos, uma mulher é vítima de violência em Pernambuco

Jornalista tenta registrar queixa em várias delegacias do Recife. E faz desabafo

 

 

 

 


Veja também