01
set

Pesquisa aponta que é possível ganhar massa muscular pedalando

01 / set
Publicado por Luana Ponsoni às 9:53

 

Para que a massa muscular seja conquistada com treinos de ciclismo é necessário realizar trabalhos em intensidade. Foto: Luís Cláudio/Bike 76

Uma pesquisa liderada pelo doutor em Ciências da Saúde Paulo Gentil traz boas notícias para quem quer ganhar massa muscular nos membros inferiores, mas detesta ou não consegue ter acesso ao treino de força (a musculação propriamente dita).  De acordo com o estudo, realizado na Universidade Federal de Goiás, junto com pesquisadores da Inglaterra e Japão, é possível conseguir benefícios similares aos da musculação apenas pedalando. Sobre benefícios, entenda-se ganho de força e massa muscular.

 

Muita coisa tem mudado na prescrição de exercício. Conforme entendemos a importância do esforço, percebemos que você pode ter vários benefícios ao mesmo tempo (força, massa muscular, emagrecimento, saúde…) e em diferentes tipos de atividades.  Claro que não quero fazer ninguém virar ‘maromba’ pedalando e tampouco dizer que isso vai substituir a musculação. Quero apenas mostrar que estamos abrindo diversas possibilidades, inclusive para quem não tem acesso ou não gosta de pegar peso”

Paulo Gentil, doutor em Ciências do Exercício

 

Para que um treino de ciclismo resulte nos mesmos ganhos do treinamento de força, é necessário trabalhar com o máximo recrutamento das fibras musculares, até a falha (quando continuar com o movimento é impossível). Ou seja, o esforço dá a tônica dessa metodologia de trabalho. O exercício deve ser feito três vezes por semana.

 

Dr. Paulo Gentil aconselha o treinamento na bike três vezes por semana para ganho de massa muscular nos membros inferiores. Foto: Arquivo Pessoal.

Para simular os efeitos de uma leg press, por exemplo, pode-se substituir o aparelho por três ou quatro séries de bicicleta, pedalando o mais rápido que se conseguir durante 30 segundos. O descanso é ativo, com  o intervalo sendo feito em um ritmo de pedal bem lento. Esse intervalo de uma série para outra dura quatro minutos.

O especialista destaca ainda que o uso da bicicleta pode ser ideal para quem não consegue manter uma rotina muito regular na academia por causa de viagens

Exercício aeróbicos x anaeróbicos

Muitos podem estar se questionando como é que o ciclismo vai proporcionar ganho de massa muscular se é um exercício aeróbico. Paulo Gentil explica que, durante muitos anos, a ciência diferenciou as atividades de resistência das cardiovasculares. O que se vê na atualidade, porém, é que ambos vão usar o mesmo caminho metabólico para catalisar a mesma resposta de fadiga. Para isso acontecer, porém, precisam ser feitos com um nível elevado de esforço.

Nos treinos de pedal no formato da pesquisa de Paulo Gentil, há demanda de energia para a construção do músculo porque a intensidade é alta, assim como o gasto calórico. Nesse momento, a mensagem do corpo é para recuperar aquele músculo que está sendo recrutado. Nesse momento, o que é consumido é a massa gorda e não a muscular. ” Foi o que aconteceu com as mulheres que pedalaram no nosso projeto, elas perderam massa gorda, mas não perderam massa magra. E aí há ganhos, dependendo da intensidade”, garantiu  o especialista, que é professor na Universidade Federal de Goiás.


Veja também