ELEIÇÕES 2022

Lista atualizada: os pré-candidatos ao Governo de Pernambuco em 2022

Disputa pelo Governo de Pernambuco em 2022 já começou. Conheça os pré-candidatos

Augusto Tenório
Augusto Tenório
Publicado em 12/12/2021 às 9:00 | Atualizado em 13/04/2022 às 13:13
Reprodução
Mosaico com os pré-candidatos ao Governo de Pernambuco - FOTO: Reprodução
Leitura:

As eleições de 2022 se aproximam e crescem as expectativas sobre o pleito do próximo ano. Além de uma uma disputa presidencial histórica, a pré-campanha ao Governo de Pernambuco começa a se definir e os principais nomes, de diferentes espectros políticos, já se apresentam ao eleitor.

A Frente Popular resolveu seu impasse, mas as rusgas acabaram em uma nova pré-candidatura contra ao PSB. Na oposição, após uma série de encontros entre pré-candidatos, definiu-se que a melhor estratégia é manter várias candidaturas, como forma de forçar um segundo turno.

Confira a lista de nomes cotados:

Danilo Cabral (PSB)

Após muitas discussões na Frente Popular, o candidato escolhido por Paulo Câmara e pela cúpula do PSB foi Danilo Cabral. Seu partido vive um impasse de candidaturas, mas o deputado federal deve ser o escolhido para liderar a chapa majoritária da aliança. Leia aqui o perfil do pré-candidato.

MARCUS MENDES
OPINIÃO Para Danilo Cabral, ter Geraldo Alckmin como vice de Lula é o primeiro passo para uma frente ampla - MARCUS MENDES

Danilo Cabral é natural de Surubim, no Agreste Pernambucano, e completa 55 anos em 2022. Ele é o líder do PSB na Câmara dos Deputados e integra a Frente Parlamentar Mista em Defesa das Cidades Históricas - Patrimônio Cultural Brasileiro. O socialista reconduziu seu mandato, em 2018, após receber 91.635 votos.

O parlamentar foi secretário estadual das Cidades e do Planejamento em duas ocasiões e vereador no Recife entre 2005 e 2009, época em que teve Paulo Câmara como chefe de gabinete.

Marília Arraes (SD)

Marília Arraes deixou o PT em março para se candidatar após uma série de embates com ex-colegas de partido e com o PSB. Agora, a segunda deputada federal mais votada de 2018, com 193.108 votos, luta pela associação à imagem de Lula (PT), objeto de disputa com Danilo Cabral (PSB).

PH Reinaux/Solidariedade
Marília Arraes falou hoje que vai disputar o governo do Estado - PH Reinaux/Solidariedade

Neta do ex-governador Miguel Arraes, a deputada federal tem passagem também pelo legislativo municipal. Ela foi eleita vereadora do Recife pelo PSB e deixou o partido para filiar-se ao PT em 2016. Ela se formou em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Apesar de não estar incluída na lista de nomes testados no mais recente levantamento do Paraná Pesquisas para o Governo de Pernambuco, Marília Arraes liderou a intenção de voto ao Senado Federal. Ela teve a preferência de 46,2% dos entrevistados.

Miguel Coelho (DEM)

Reeleito prefeito de Petrolina com 76,19% dos votos e filho do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), Miguel Coelho é pré-candidato pelo União Brasil. Antes de deixar a prefeitura da cidade localizada no Sertão pernambucano, o ex-deputado desfrutava de aprovação de 88% da população, segundo pesquisa Ipespe.

AYRTON LATAPIAT/DIVULGAÇÃO
Miguel Coelho é ex-prefeito de Petrolina e pré-candidato ao Governo de Pernambuco - AYRTON LATAPIAT/DIVULGAÇÃO

O pré-candidato já concedeu entrevista ao Blog de Jamildo. Dentre suas propostas, está o repasse maior do ICMS para municípios que ampliarem vagas em creches e a criação de um programa de renda para famílias pobres de Pernambuco.

Sem candidato à presidência definido, o ex-prefeito de Petrolina discursou contra indicações feitas por conveniência, os chamados "postes". Miguel Coelho vem evitando federalizar a eleição em Pernambuco, em oposição à estratégia adotada por adversários.

Raquel Lyra (PSDB)

Líder na última pesquisa de intenção de voto (sem Marília Arraes nos cenários), Raquel Lyra lançou sua pré-candidatura junto com o movimento Levanta Pernambuco, liderado pela presidente estadual do PSDB junto com os partidos PL, Cidadania e PSC. A aliança se desfez, mas a gestora segue angariando apoios pelo estado.

PSDB/DIVULGAÇÃO
EX-SOCIALISTA Raquel lembra que ficou magoada quando, em 2016, o PSB rifou seu nome à prefeitura de Caruaru - PSDB/DIVULGAÇÃO

Ela foi reeleita prefeita de Caruaru com 66,86% dos votos e vem criticando, assim como Miguel Coelho, a nacionalização do debate. Em dezembro último, pesquisa Asces Unita indicou que 55% dos caruaruenses consideram a gestão da então prefeita boa ou ótima, enquanto 30% classificam como regular.

Raquel Lyra deixou o PSB em 2016 para concorrer à Prefeitura de Caruaru. Na ocasião, ela foi rifada pelos socialistas. O partido teria aberto mão de concorrer na cidade do Agreste em troca do apoio do PDT à reeleição de Geraldo Julio no Recife.

Anderson Ferreira (PL)

Após formar uma aliança com Raquel Lyra (PSDB), na qual era cotado como possível candidato ao Senado, os rumos da pré-campanha de Anderson Ferreira (PL) mudaram. Jair Bolsonaro desembarcou no seu partido e o então prefeito de Jaboatão dos Guararapes foi lançado como candidato do presidente ao Governo de Pernambuco. O apoio do mandatário pode, porém, lhe trazer dificuldades.

REPRODUÇÃO
Anderson Ferreira com Bolsonaro e Gilson Machado - REPRODUÇÃO

Como o Blog de Jamildo adiantou, Anderson Ferreira e o PL estavam se preparando para abraçar o bolsonarismo em Pernambuco. Ele foi reeleito prefeito de Jaboatão dos Guararapes, em 2020, com 54,28% dos votos.

"Estou com o Anderson Ferreira ao meu lado, aqui, e o Gilson Machado, também, e cada vez mais, estamos nos organizando para que possamos bem representar o nosso estado e o Brasil, por ocasião do futuro político que se apresenta para todos nós. Estamos somando forças com o nosso pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Anderson Ferreira, e, também, Gilson Machado, para o Senado. Estamos juntos. O Brasil é nosso, e tenha certeza, Pernambuco cada vez mais forte juntamente com o Governo Federal", assinalou Bolsonaro ao lançar a candidatura do colega de partido.

Jones Manoel (PCB)

O historiador Jones Manoel (PCB) lançou nesse final de semana a sua pré-candidatura ao Governo de Pernambuco para a eleição de 2022. Esta é a primeira candidatura do educador, conhecido pelo seu canal no YouTube, onde explora temáticas ligadas à esquerda, anticapitalismo, história e sociologia.

Rennan Peixe/Divulgação
Jones Manoel é o pré-candidato do PCB ao Governo de Pernambuco - Rennan Peixe/Divulgação

"O PCB-PE, em ativo eleitoral, nos colocou a tarefa de ser pré-candidato ao governo do estado de Pernambuco. O Partidão definiu uma proposta ótima de pré-candidatos a deputado estadual, federal e as chapas majoritárias. Vamos avançar na luta pelo poder popular!", anunciou Jones Manoel no seu Twitter.

A candidatura do historiador representa um pensamento mais à esquerda que os partidos tradicionais desse espectro político em Pernambuco, como o PT. Neste ano, o recifense teve seu nome envolvido numa confusão com Mário Frias, acusado de ter feito comentário racista sobre o educador.

João Arnaldo (PSOL)

No dia 22 de janeiro, o PSOL realizou Conferência Eleitoral e escolheu, com 73% dos votos, João Arnaldo como pré-candidato ao Governo de Pernambuco. Já Eugênia Lima foi confirmada para o senado federal.

PSOL/Divulgação
O advogado João Arnaldo venceu com facilidade as prévias do PSOL - PSOL/Divulgação

"É uma grande responsabilidade representar nosso partido nesta jornada dura que é a pré-candidatura ao Governo de Pernambuco. Parabenizo o companheiro Ivan Morais, por quem tenho grande admiração e orgulho de compartilhar a mesma luta. Vamos dialogar com os demais partidos de esquerda entorno de uma frente política contra o bolsonarismo e seus aliados da velha direita e contra os retrocessos do PSB de Pernambuco", disse João Arnaldo.

Análise do cenário político de Pernambuco para as eleições de 2022

Confira trecho da entrevista de Nara Pavão, cientista política, sobre o cenário eleitoral em Pernambuco diante das eleições deste ano.

Comentários

Últimas notícias