ESCALPELAMENTO

Vítima de acidente em kart começará transplantes na quinta-feira

Débora foi transferida para um hospital em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, no último domingo (18)

Editoria de Cidades
Editoria de Cidades
Publicado em 19/08/2019 às 15:36
Notícia
Foto: Cortesia
Débora foi transferida para um hospital em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, no último domingo (18) - FOTO: Foto: Cortesia
Leitura:

Transferida para o Hospital Especializado de Ribeirão Preto no último domingo (18), Débora Sthefanny Dantas de Oliveira, de 19 anos, passará por cirurgia na próxima quinta-feira (22), para o início dos transplantes micro cirúrgicos e reconstrução das pálpebras, que foram arrancadas em um acidente de kart no dia 11 de agosto, na Zona Sul do Recife.

De acordo com boletim da unidade de saúde, divulgado nesta segunda-feira (19), a jovem foi submetida a um procedimento cirúrgico assim que chegou na unidade, na noite de domingo, no qual foi constatada a perda do reimplante realizado no Hospital da Restauração (HR), onde a vítima estava internada desde o dia do acidente. O comunicado diz ainda que a perda ocorreu após um quadro de trombose venosa. Débora está em recuperação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital e está "consciente e orientada."

Em uma rede social, Eduardo Tumajan, namorado da vítima, disse que Débora "está sendo muito bem acompanhada" e que "a equipe do hospital é maravilhosa". Ele viajou para Ribeirão Preto no mesmo vôo da namorada, feito pela empresa de táxi aéreo Brasil Vida, que teria se comprometido a emitir passagens para a família da jovem, do Recife para Ribeirão Preto. 

“Ela está muito feliz. Se Deus quiser, vai conseguir retomar a vida dela. Vai voltar tudo ao normal. Ela está bem, sendo acompanhada pelos médicos, e iremos começar o tratamento que é preciso”, disse o namorado em vídeos postados no Instagram durante a viagem.

Escalpelamento em pista de kart

O acidente que escalpelou a auxiliar de ensino infantil ocorreu na pista de kart Adrenalina, que funcionava há um mês no supermercado Walmart de Boa Viagem. O local foi interditado e não retomará as atividades.

Débora e o companheiro pagaram R$ 50, cada, por 22 voltas. A tragédia aconteceu quando ela estava na segunda volta. De acordo com relatos ao Procon, funcionários teriam ficado desesperados na hora e não teriam prestado socorro à vítima. Após 30 minutos de espera por atendimento, ela foi levada pelo namorado ao HR.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias