CRIME

Quatro suspeitos de estupro no Rio são identificados

O crime aconteceu no último sábado (21). Ao todo, 33 homens teriam participado do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos

JC Online e ABr
JC Online e ABr
Publicado em 27/05/2016 às 8:43
Foto: Reprodução/TV Globo
O crime aconteceu no último sábado (21). Ao todo, 33 homens teriam participado do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos - FOTO: Foto: Reprodução/TV Globo
Leitura:

A Polícia Civil do Rio de Janeiro já identificou quatro suspeitos de participação no estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos no último sábado (21). Os investigadores do caso já solicitaram a prisão preventiva à Justiça. As informações são do jornal O Globo.

De acordo com o Jornal Nacional, Michel Brazil da Silva, 20 anos, e Marcelo Miranda da Cruz Correa, 18, são suspeitos de divulgar as imagens da menina na internet. O rapaz com quem a vítima teria um relacionamento foi identificado como Lucas Perdomo Duarte Santos, 20, e teria participação direta no estupro. O quarto suspeito é Raphael Assis Duarte Belo, 41, que aparece no vídeo ao lado da garota. 

A jovem prestou depoimento à polícia, nessa quinta-feira (26), e disse ter sido drogada e estuprada por diversos homens, após ter ido visitar seu namorado, em uma comunidade do bairro de Jacarepaguá, no último sábado (21). "Quando acordei, tinham 33 caras em cima de mim", disse a menina.

O Ministério Público do Rio (MPRJ), que acompanha o caso, através da 23ª Promotoria de Investigação Penal, informou que a Ouvidoria da instituição já recebeu cerca de 800 denúncias sobre os criminosos e que já encaminhou o material retirado das redes sociais para os órgãos de investigação do crime.

Em nota, a Polícia Civil informa que a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) e a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) estão trabalhando de forma integrada na investigação do crime.

A Subchefia Operacional e o Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) colocaram suas unidades à disposição para auxiliar na investigação.

O cidadão que tiver qualquer informação que possa contribuir com a investigação, especificamente endereços dos suspeitos ou novas provas do fato, pode entrar em contato com a Polícia Civil através da Central de Atendimento ao Cidadão (CAC) pelos telefones (21) 2334-8823, (21) 2334-8835, pelo chat online ou pelo Disque Denúncia 2253-1177.

Os delegados de Polícia Alessandro Thiers e Cristiana Bento, responsáveis pela investigação, atenderão a imprensa nesta sexta-feira (27), às 12h30, na Cidade da Polícia, para apresentar novas informações sobre o caso.

As investigações estão sendo feitas pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio de Janeiro (DRCI), que abriu investigação para apurar o vídeo, postado na última quarta-feira (25), no Twitter. As imagens mostram uma menina desacordada com órgãos genitais expostos, e geraram indignação.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias