POLÍTICA

Bolsonaro enviou maioria dos presentes que recebeu para o acervo privado, afirma TCU

TCU questionou diferença entre total de presentes recebidos por Bolsonaro em 2019 e a soma dos presentes com destinação conhecida

Imagem do autor
Cadastrado por

Vitória Floro

Publicado em 02/10/2023 às 9:37 | Atualizado em 02/10/2023 às 9:43
X

Durante seu mandato presidencial em 2019, Bolsonaro optou por guardar em seu acervo pessoal 88% dos presentes que lhe foram oferecidos. Um total de 463 itens foram gentilmente dados ao presidente, e desses, 411 foram destinados à sua coleção privada.

Os 52 presentes restantes foram devidamente registrados e encaminhados ao Patrimônio da União naquele mesmo ano. Esses números vieram à tona por meio de um e-mail ao qual a coluna do jornalista Paulo Cappelli, do Portal Metrópoles, teve acesso, enviado pela Unidade de Auditoria Especializada em Governança e Inovação do Tribunal de Contas da União (TCU) ao Gabinete Adjunto de Gestão Interna da Presidência da República, como parte da auditoria realizada pelo TCU sobre os presentes recebidos por Bolsonaro durante sua gestão.

Entretanto, surgiram dúvidas por parte dos auditores do TCU sobre a disparidade entre o número de presentes com destinação conhecida, conforme constava na documentação inicial fornecida pela Gestão Interna, e o total de presentes efetivamente recebidos pelo ex-presidente em 2019.

Em adição, os auditores do TCU sugeriram a realização de uma visita para inspecionar os presentes que foram entregues à União pelo ex-presidente Bolsonaro.

CONTEÚDO RELACIONADO: Jair Bolsonaro vira réu por incitação ao crime de estupro em 2014; entenda:

Tags

Autor