TRATAMENTO

Recife terá mais 80 leitos exclusivos para atender pacientes com covid-19

Os leitos serão de observação e sala vermelha em quatro policlínicas na Zona Norte, Zona Oeste e Zona Sul

JC
JC
Publicado em 11/03/2021 às 16:30
Notícia
CORTESIA/SESAU
A previsão é que a Policlínica Barros Lima volte a admitir novos pacientes na noite desta quinta-feira (15). - FOTO: CORTESIA/SESAU
Leitura:

O aumento crescente do número de casos do novo coronavírus em todo o Estado vem provocando a alta procura por leitos exclusivos para atender pacientes infectados pela doença, que se tornou uma pandemia há um ano, no dia 11 de março de 2020, por decisão da Organização Mundial de Saúde (OMS). Por causa disso, a Prefeitura do Recife irá abrir mais 80 novos leitos de observação e sala vermelha em quatro policlínicas.

>> Atendimento infantil da Policlínica Barros Lima, no Recife, é transferido para ampliar leitos exclusivos da covid-19

>> Com alta taxa de ocupação de UTIs, Pernambuco anuncia abertura de mais leitos de covid-19

>> Covid-19: Com 21 novos leitos, taxa de ocupação de UTIs em Pernambuco permanece em 95%

As unidades de saúde que receberão os novos leitos, para pacientes com suspeita ou confirmação da covid-19, são as policlínicas Barros Lima, no bairro de Casa Amarela (Zona Norte), Agamenon Magalhães, em Afogados (Zona Oeste), Arnaldo Marques, no Ibura (Zona Sul), e a Unidade Pública de Atendimento Especializado (UPA-E) Fernando Figueira, também no Ibura. 

Os 80 novos leitos são para atendimento de cuidados intermediários a pacientes com quadros leves e moderados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag)/covid-19. A Prefeitura do Recife não informou quando os leitos passarão a funcionar. 

Com a medida, a rede de saúde terá ampliado em 200% a quantidade de leitos de leitos nas categorias de sala vermelha ou observação, pois passará de 40 para 120 nas quatro unidades.

>> Em Pernambuco, demanda por leitos de UTI para crianças com Srag aumenta; 84% das vagas estão ocupadas 

>> Covid-19: Recife inicia vacinação de trabalhadores da saúde com mais de 50 anos

No total, serão 46 novos leitos de observação e outros 34 de Sala Vermelha, estes equipados com respiradores para pacientes com síndrome respiratória aguda grave (Srag) que apresentem piora no quadro de saúde e necessitem de estabilização para posterior transferência.

Segundo a Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife, na Policlínica Agamenon Magalhães (PAM), haverá duas entradas, para evitar que pessoas com suspeita do novo coronavírus tenham contato com os demais pacientes. Um dos acessos será pelo lado da Estação de Metrô Largo da Paz, para pacientes que precisem de atendimento de urgência geral. Já o segundo acesso, esse para pacientes que chegarem de ambulância transferidos de outras unidades, terão acesso pelo lado do Largo da Paz.

>> Samu Recife registra recorde de chamados em 2021 para atendimentos a casos suspeitos de covid-19

>> Samu Recife tem alta em chamados de pacientes com sintomas de covid-19; veja bairros que mais solicitaram atendimento

>> Covid-19: Samu Recife envia mais de 6,5 mil ambulâncias para atendimento de casos graves em 2020

Tanto na PAM quanto na UPA-E Fernando Figueira, as consultas especializadas (Cardiologia, Endocrinologia, Pré-Natal de Alto Risco e Citologia Oncótica, por exemplo) serão remanejadas para demais unidades da rede municipal. O ambulatório da PAM foi direcionado para outras oito unidades, como o Centro de Saúde Gaspar Regueira, Centro de Saúde Fernandes Figueira, Centro de Saúde Bido Krause, Policlínica Lessa de Andrade, Centro de Saúde Ceasa, Maternidade Bandeira Filho, Policlínica do Pina e Upinha Jardim São Paulo. Já as consultas com especialistas que eram feitas na UPA-E do Ibura serão direcionadas para o Centro de Saúde Dr. Aristarcho Dourado de Azevedo, na Cohab.

Já os atendimentos de casos leves da doença são feitos em dez unidades da rede municipal: Policlínica Waldemar de Oliveira (Santo Amaro), Upinha Governador Eduardo Campos (Bomba do Hemetério), Upinha Fernanda Wanderley (Linha do Tiro), Unidade Básica Tradicional Mário Ramos (Casa Amarela), Upinha Vila Arraes (Várzea), UBT Romero Marques (Prado), UBT Romildo Gomes (Imbiribeira), Upinha Moacyr André Gomes (Morro da Conceição), Upinha Hélio Mendonça (Córrego do Jenipapo) e USF Rio da Prata (Ibura). O atendimento é das 7h às 19h.

Em relação ao tratamento mais intenso da doença, o Recife tem, atualmente, 170 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com 134 ocupados, e 162 de enfermaria, sendo 111 já com pacientes. Os dados são dessa quarta-feira (10).

 

Comentários

Últimas notícias