Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

TURISMO ARRISCADO

Lista: 7 lugares perigosos que viajantes continuam visitando

Conheça destinos incomuns e arriscados, mas que continuam sendo visitados por turistas do mundo todo

Cadastrado por
Flávio Oliveira
Flávio Oliveira
Flávio Oliveira
Flávio Oliveira
Flávio Oliveira
Publicado em 11/01/2022 às 15:23 | Atualizado em 11/01/2022 às 15:56
Jo-Ann Wilkins
É preciso cortar o gelo para poder fazer o mergulho - FOTO: Jo-Ann Wilkins
Leitura:

Quem gosta de viajar, certamente tem uma lista de destinos para conhecer. Geralmente, as atrações turísticas mais famosas estão sempre presentes nos desejos dos visitantes. Há aqueles, porém, que gostam do inusitado e se arriscam em experiências perigosas durante as viagens.

Pensando nisso, fizemos uma lista com as atrações mais incomuns e arriscadas, mas que continuam sendo bastante visitadas por turistas ousados do mundo inteiro. Confira:

Mergulho com águas-vivas 

Creative Commons
Mergulhador junto com águas-vivas em lago - Creative Commons

Há várias regiões que possuem aglomerações de águas-vivas no norte da Austrália. Mesmo sendo perigosas, algumas até fatais, existem pessoas que não veem nenhum empecilho em nadar junto com as medusas nas praias.

Além da Austrália, há a espécie de águas-vivas chamada Mastigias e povoa um lago de água salgada na ilha Eil Malk, no Palau. Nesse lugar, elas têm comportamento pacífico, mesmo normalmente sendo perigosas. Isso acontece porque vivem sozinhas há cerca de 12 mil anos, desde que o mar recuou e deixou o lago isolado, o que significa que não há predadores e elas desaprenderam a usar seus ferrões.


Vulcão Mayon

Divulgação
Vulcão Mayon, nas Filipinas - Divulgação

Esse vulcão ativo fica nas Filipinas e atrai turistas que gostam de aventura. Além de estar ativo, o vulcão já foi responsável por enterrar um vilarejo inteiro quando entrou em erupção em 1814. Sua última erupção foi em 2018 e gerou uma coluna de gás e cinzas que chegaram a 3000 metros de altura. Foi emitido um alerta de nível 4 em uma escala de 5 quando essa erupção expeliu magma.

 

Bungee jumping no vulcão

Cristobal Saavedra/Reuters
Vulcão Villarrica em erupção - Cristobal Saavedra/Reuters

Visitar um vulcão já é uma atividade inusitada e arriscada, agora imagine fazer um bungee jumping em um? Esse é um dos passeios possíveis para quem visita o vulcão de Villarrica, no Chile. Sua última erupção foi em 2015, o que obrigou mais de 3 mil a deixarem suas casas no país. 

 

 

Rafting pelo Rio Zambeze

AFP
Ataques de crocodilos são frequentes no rio Zambeze - AFP


Praticar rafting é uma atividade relativamente comum. A diferença desse aqui, praticado no rio Zambeze, é percorrer seis países (Zâmbia, Angola, Namíbia, Botsuana, Zimbábue e Moçambique) navegando por um rio com inúmeros crocodilos e hipopótamos que circulam ao redor.

 

Montanhismo no Monte Blanc

Reprodução/Get Your Guide
Monte Blanc é muito procurado por turistas - Reprodução/Get Your Guide


O Monte Blanc é o ponto mais alto dos Alpes Suíços e da União Europeia como um todo. Apesar de ser um destino comum para os montanhistas, a montanha gigante já vitimou mais de 1000 pessoas que já tentaram chegar até seu pico. Mesmo que o Monte Everest seja mais alto, o número de vítimas no Monte Blanc é maior já que mais pessoas o visitam.

 

Mergulho debaixo do gelo

Franco Banfi
Túneis de gelo - Franco Banfi


O norte da Rússia fica repleto de turistas entre os meses de fevereiro e abril. Isso porque mergulhar debaixo das camadas de gelo no local é uma das atrações mais procuradas no período. Buracos são feitos nos lagos e as pessoas sentem a experiência do mergulho gelado, podendo até contratar empresas especializadas na prática para visitar.


Estrada da morte


Os 60 quilômetros que ligam La Paz até Coroico, na Bolívia, é considerado mortal. Chega até a ser considerada a estrada mais perigosa do mundo e não é pra menos que recebe o nome estrada da morte. A estimativa é de que cerca de 300 pessoas já morreram no trajeto, que é bastante íngreme.

 

Bônus: rafting com Vovózona em Bonito (MG)

Ao contrário dos outros destinos, essa não é uma atividade na qual os turistas vão e já sabem o que encontrar. Afinal, se deparar com a Vovózona, sucuri gigante que assustou repórter durante rafting em Bonito (MG), foi uma surpresa. Saiba mais sobre esse episódio aqui.

Comentários

Últimas notícias