coluna vida fit

Pesquisa revela que hospitalização por covid-19 é 34% menor entre pessoas fisicamente ativas

Profissionais da área de saúde alertam para a importância da prática de atividades físicas e ingestão de alimentação saudável

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 24/11/2020 às 11:11 | Atualizado em 24/11/2020 às 11:11
DIVULGAÇÃO
Pessoas fisicamente ativas - FOTO: DIVULGAÇÃO
Leitura:

Pesquisa realizada com 938 brasileiros diagnosticados com covid-19 revelou que a hospitalização por conta da doença foi 34% menor entre pessoas fisicamente ativas. Isso quer dizer que antes da contaminação, os voluntários que realizavam pelo menos 150 minutos de atividade física aeróbia com intensidade moderada ou pelo menos 70 minutos de alta intensidade apresentou menor risco de internação. 

O estudo, divulgado na plataforma medRxiv, foi realizado com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Os voluntários foram infectados pelo SARS-CoV2 com diagnóstico confirmado em teste RT-PCR ou sorológico. Os pesquisadores levaram em consideração as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para determinar as pessoas fisicamente ativas.

De acordo com o idealizador da pesquisa, Marcelo Rodrigues dos Santos, pós-doutorando na Faculdade de Medicina de São Paulo, o estudo também procurou observar pessoas que realizavam exercícios físicos em níveis menores do que a recomendação da OMS. "Buscamos avaliar se havia alguma redução na prevalência de hospitalização também entre os que praticavam atividade física por um período menor que o recomendado, mas nesse caso a diferença não foi significativa do ponto de vista estatístico", disse Santos, em entrevista à Agência FAPESP.

Resultados

Os voluntários da pesquisa responderam perguntas sobre os sintomas da covid-19 e pontos que poderiam revelar o grau da doença como índice da massa corporal, idade, sexo e histórico de doenças, assim como escolaridade, condição socioeconômica e nível de atividade física.

A pesquisa revelou que homens, idosos com mais de 65 anos, obesos e pessoas com sobrepeso tiveram maior prevalência de hospitalização. Pessoas com menor nível socioeconômico e escolaridade também estão entre as que apresentam maior risco de hospitalização. 

Vale destacar que não há evidências científicas para questões que imunizem a covid-19. Mas profissionais de saúde alertam que a prática de atividade física e alimentação saudável são hábitos que ajudam a fortalecer a imunidade. 

Comentários

Últimas notícias