coluna vida fit

Pacientes recuperados de covid-19 devem fazer avaliação cardíaca antes de voltar aos treinos

No Brasil, o número de casos do novo coronavírus já ultrapassou a marca de 6 milhões de pessoas

JC
JC
Publicado em 03/12/2020 às 8:09
Notícia

WELINGTON LIMA/JC IMAGEM
Academias da Cidade estão funcionando normalmente - FOTO: WELINGTON LIMA/JC IMAGEM
Leitura:

Uma das consequências mais graves da covid-19 recai sobre a condição respiratória dos pacientes. Uma pesquisa publicada pelos membros do Conselho de Cardiologia do Esporte Americano na revista médica JAMA (The Journal of the American Medical Association) revelou que a doença pode também apresentar problemas sérios no coração. O estudo apontou que até 22% dos pacientes hospitalizados com covid-19 tiveram lesão cardíaca aguda.

O número é significativamente relevante levando em consideração a taxa de apenas 1% registrada em pacientes de outras doenças virais graves. De acordo com Nabil Ghorayeb, cardiologista e médico esportivo do Hospital do Coração (HCor), o retorno às atividades físicas exige uma série de cuidados. 

"Apesar de o exercício físico ser considerado um grande aliado na redução do risco cardiovascular a longo prazo, a prática de atividades de alta intensidade também pode ser um gatilho para doenças cardiocirculatórias silenciosas", explicou Nabil, que alertou sobre a necessidade de pacientes curados de covid-19 realizarem exames cardiológicos antes de retomar os treinos. Ele reforça que não importa o objetivo, performance ou bem-estar, a avaliação não pode ser negligenciada. 

Avaliação completa

A Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE) também se pronunciou sobre o assunto em documento assinado por Ghorayeb e outros grandes nomes da medicina esportiva. A recomendação é realizar uma avaliação que contemple anamnese, exame físico e eletrocardiograma para todos.

Dependendo da gravidade da doença, o grupo de médicos também orienta que a avaliação contemple dosagem de níveis séricos de troponina, teste ergométrico ou cardiopulmonar de exercício, ecodopplercardiograma e ressonância magnética cardíaca, sendo a recomendação de rastreamento mais abrangente nos esportistas competitivos e atletas.

Para quem está assintomático é fundamental respeitar pelo menos duas semanas de isolamento social a partir da data do resultado do exame. Já para quem desenvolveu sintomas leves ou moderados é orientada uma interrupção mínima de 15 dias, iniciada a partir do desaparecimento dos sintomas.

O médico explicou. "As pessoas que ficaram mais gravemente doentes e tiveram lesões cardíacas associadas ao quadro de Covid-19 também podem voltar a se exercitar nesse prazo, no entanto, as atividades físicas deverão respeitar as recomendações médicas comumente atribuídas a quadros de miocardite", ressalta.

Comentários

Últimas notícias