exercício físico

Brasileiro pratica mais caminhada do que norte-americanos

Como exercício físico, relatório mostra que brasileiro passou a caminhar mais tempo

Agência Brasil Marília Banholzer
Agência Brasil
Marília Banholzer
Publicado em 16/12/2021 às 22:10
ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Retomada das práticas de atividades físicas deve ser feita com calma e respeitando os limites das dores - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Pernas pra que te quero! O brasileiro está caminhando mais tempo. A informação é do relatório anual sobre a prática de exercícios no mundo, divulgado pelo Strava, rede social voltada ao esporte. A caminhada ao ar livre, inclusive, foi apontada com uma das atividades que mais cresceram do ano passado para cá. O balanço reuniu dados dos mais de 95 milhões de usuários da plataforma e identificou o dobro de registros de caminhadas na comparação de 2021 com 2020.

No Brasil, terceiro maior mercado do Strava, a caminhada ao ar livre subiu 1,6 vez na comparação com 2020. O relatório apontou que o brasileiro caminha, em média, três horas por semana. A marca é a mesma dos alemães, inferior a de espanhóis (3,7 horas), britânicos (3,5 horas), indianos (3,3 horas) e franceses (3,2 horas), mas superior a australianos (2,7 horas) e norte-americanos (2,5 horas).

"A caminhada ao ar livre vem crescendo nos últimos anos globalmente e com resultado muito expressivo no Brasil, que é um dos mercados que puxa esse número", disse a gerente do Strava no Brasil, Rosana Fortes, em entrevista à Agência Brasil. Para ela, há algumas explicações possíveis para esse aumento, mas uma delas é que a caminhada ao ar livre é "um esporte de entrada para outros, com pessoas querendo começar a se movimentar e encontrando na caminhada um esporte mais fácil e tranquilo de começar”.

“Também temos visto a caminhada como uma forma de se comutar. Muita gente que se mudou para mais perto do trabalho e deixou o carro em casa ou decidiu [caminhar e] não pegar transporte público, com certeza por reflexo da pandemia”, completou Rosana.

Idade influencia números

O relatório do Strava revela ainda que quanto mais velhas as pessoas, maior o percentual das caminhadas. Destaque à faixa etária acima de 70 anos, onde 56% dos usuários da rede social registraram as atividades ao ar livre. No Brasil, a estatística foi de 52%. O menor índice no País foi observado entre pessoas de 18 a 29 anos (38%, pouco superior ao balanço global do recorte, que foi de 35%).

O Strava pontua ainda que, entre os brasileiros, as publicações de caminhadas só cresceram menos que as de natação (1,8 vez), ioga (1,9 vez) e treinos funcionais (2,2 vezes). Para Rosana, as estatísticas também têm a ver com a pandemia. Ela destaca o exemplo da ioga, modalidade cujo registro de atividades também dobrou em nível global, na comparação com 2020.

"O aumento do número de atletas registrando treinos de ioga é um movimento que temos visto em todos os mercados e muito relacionado ao fato de ser indoor, praticado sozinho, talvez com a ajuda de vídeo ou tutoriais. Obviamente, é um esporte que fala de saúde mental, em um momento que todos procuraram o esporte como uma válvula de escape para os impactos da pandemia”, concluiu.

Comentários

Últimas notícias