SAÚDE

Paulo Câmara faz balanço de um ano da confirmação dos primeiros casos de covid-19 em Pernambuco

Governador comenta ações da gestão contra à doença, presta solidariedade às famílias das 11.318 vítimas fatais do coronavírus e pede a conscientização da população

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 12/03/2021 às 14:26
Notícia
REPRODUÇÃO/GOVERNO DE PERNAMBUCO
Governador de Pernambuco, Paulo Câmara - FOTO: REPRODUÇÃO/GOVERNO DE PERNAMBUCO
Leitura:

O governador Paulo Câmara (PSB) divulgou nas redes sociais nesta sexta-feira (12) um balanço sobre os 365 dias de pandemia em Pernambuco, já que foi no dia 12 de março de 2020 que foram confirmados os primeiros casos de covid-19 no Estado. No pronunciamento, o chefe do executivo estadual comenta as ações da gestão contra à doença, presta solidariedade às famílias das 11.318 vítimas fatais do coronavírus nos 185 municípios e pede a conscientização da população acerca das medidas restritivas atualmente vigentes.

Câmara comenta o fato de todo o Brasil viver, hoje, o momento mais crítico da pandemia. Isso porque as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) voltaram a ter altas taxas de ocupação e o número de óbitos diários bate recorde dia após dia, mas pede que os pernambucanos "renovem as energias para enfrentar mais esse desafio".

"Amigas e amigos, hoje, dia 12 de março, faz exatamente um ano que o primeiro caso de covid-19 foi confirmado em Pernambuco. Nesse últimos doze meses, tivemos todos que nos adaptar às novas rotinas, adquirir novos hábitos e lutar contra um inimigo devastador: o novo coronavírus. 365 dias se passaram, e o Brasil, infelizmente, vive o pior momento da pandemia, com aumento expressivo no número de casos e de óbitos. Sei o quanto é difícil, mas precisamos agora, todos, renovar as energias para enfrentar mais esse desafio", disse.

Ele então, afirma que, desde o primeiro momento, o governo do estado "não mediu esforços para fazer tudo o que era possível para impedir a transmissão da doença e para garantir atendimento adequado a todos os pernambucanos e pernambucanas". "Logo no primeiro momento, implementamos medidas restritivas, de distanciamento social. Criamos de imediato um gabinete de enfrentamento à covid-19. De uma hora para a outra, foi iniciada uma disputa internacional por insumos, equipamentos de proteção individual e respiradores", afirmou.

O governador listou uma série de medidas que o governo tomou para frear a disseminação do vírus e tratar os pacientes da covid-19, como a compra de 594 respiradores, a montagem de mais de 2 mil leitos, a estruturação de duas unidades para atendimento exclusivo da covid, a nomeação de 3 mil profissionais de saúde aprovados em concurso público e a contratação de 6 mil aprovados em seleções simplificadas. Além disso, pontuou a compra de 45 milhões de unidades de EPI's, a modernização do Laboratório Central (Lacen), o desenvolvimento do aplicativo Atende em Casa e outras ações.

Ele também cita o empenho pela campanha de vacinação, mas afirma que o Estado recebeu poucas doses até agora. "O esforço maior agora, de todos que fazem o governo do estado, é de garantir vacina para todos os pernambucanos e pernambucanas. Já recebemos mais de 800 mil doses, o que ainda é muito pouco. Não vamos descansar enquanto não alçarmos um índice de imunização que dê segurança à população", disse.

Por fim, Paulo Câmara se solidariza com famílias das vítimas e pede que população reforce cuidados contra a doença. "Quero me solidarizar com todas as famílias que perderam entes queridos. infelizmente, já são mais de 11 mil mortos por covid-19 em Pernambuco. Mais do que nunca, o fundamental agora é reforçar os cuidados: usar máscara, manter as mãos higienizadas e principalmente, manter as medidas restritivas. Conto com todos vocês, obrigado".

Confira pronunciamento

Comentários

Últimas notícias