VIOLÊNCIA

Após divulgação de vídeos, políticos pernambucanos se pronunciam e repudiam agressão de DJ Ivis a ex-mulher Pamella Holanda

Os vídeos, gravados por circuito interno de segurança, mostram explicitamente o artista deferindo tapas, chutes e puxões de cabelo contra a vítima

Mirella Araújo
Mirella Araújo
Publicado em 12/07/2021 às 18:23
Reprodução/Instagram
Prints do vídeo em que o cantor e músico DJ Ivis agride sua esposa, Pamella Holanda. - FOTO: Reprodução/Instagram
Leitura:

Após a influenciadora Pamella Holanda denunciar as agressões que sofreu do companheiro, DJ Ivis, vários políticos pernambucanos utilizaram as redes sociais, nesta segunda-feira (12) para repudiar os atos de violência que chocaram o país. Os vídeos, gravados por circuito interno de segurança, mostram explicitamente o artista deferindo tapas, chutes e puxões de cabelo contra a vítima.

A vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB), publicou um vídeo em suas redes sociais reforçando a importância de casos como estes serem denunciados. "Sabe o que justifica violência contra a mulher? Nada, por isso denunciem. As instituições hoje estão aptas a receber e a proteger a mulher. E não só a vítima deve denunciar, mas qualquer um que possa vivenciar qualquer tipo de violência, se posicionem, não se omitam. Isso é inaceitável", declarou. 

 

O deputado federal Felipe Carreras (PSB) afirmou ser "inaceitável qualquer tipo de agressão contra uma mulher". "Nada justifica tamanho absurdo. Mulheres, vocês não estão sozinhas. Procurem ajuda e denunciem! Isso só escancara o quanto o trabalho da dep. Gleide Ângelo em defesa das mulheres é necessário. Não irão calar vocês!", publicou o parlamentar.

 

A deputada federal Marília Arraes (PT) também prestou solidariedade a Pamella Holanda, e criticou o fato de o DJ estar ganhando seguidores nas redes sociais, mesmo após as denúncias de violência. "A violência, a inércia dos que assistem, a inoperância do poder público e as 'justificativas' que ele deu, culpando a vítima, são parte do dia a dia das mulheres. Homem que bate em mulher tem que tá na prisão e não ganhando ibope", declarou.

 

 

Para o deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos) é necessário que o Congresso Nacional possa votar leis mais rígidas para quem pratica crimes de violência contra as mulheres. "As fortes imagens veiculadas na mídia mostrando o DJ Ivis agredindo sua esposa são inadmissíveis! Isso não pode ficar impune", afirmou o parlamentar.

No início deste ano, a Agência Senado fez um levantamento apontando em que há pelo menos seis projetos de lei que aguardam discussão e aprovação pelos senadores. Todos eles com intuito de combater a violência contra a mulher.  As matérias que ainda aguardam encaminhamento tratam desde a responsabilidade civil do agressor em relação a danos morais e materiais causados à vítima de violência doméstica e familiar (PL 4.790/2020). Até a garantia de que a vítima de crime sexual terá um atendimento policial e pericial com profissionais capacitados, preferencialmente mulheres, e não será exposta durante a investigação, evitando a revitimização (PL 5.117/2020).

APOIO ÀS MULHERES

A presidente do PSDB Pernambuco e prefeita de Caruaru Raquel Lyra, se posicionou contra violência doméstica ao lado das deputada estadual Alessandra Vieira, e a prefeita do município de Lagoa do Carro, Judite Botafogo.  “Esse é um tema que precisamos falar constantemente para darmos vez, voz, apoio e coragem para que mais mulheres possam sair de relacionamentos abusivos, seja com agressão física, moral, psicológica, patrimonial ou sexual. Mulheres, vocês não estão sozinhas! Em caso de violência, liguem para o 180. Juntas, vamos salvar mais mulheres. Nossa luta será sempre por uma sociedade com mais respeito e mais amor para todas”, escreveu Lyra nas redes sociais.

Tramita na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) o Projeto de Lei nº 2028/2021 para criar o Programa de Registro de Feminicídio de Pernambuco, com o objetivo de coletar, ordenar e analisar dados sobre esse tipo de crime. A proposta visa também promover a integração entre os órgãos que denunciam, investigam e julgam os casos, bem como aqueles que acolhem as sobreviventes e seus familiares. “A violência contra a mulher é um crime que exige de todos nós vigilância constante. Não vamos nos calar! É muito importante a união de todos no combate à essa violência que faz tantas vítimas todos os dias”, frisa a parlamentar.

Judite Botafogo também se manifestou nas redes sociais: "Deixo aqui meu recado a todas as mulheres, se você está sofrendo ou conhece alguém que esteja sofrendo violência doméstica e familiar, não tenha medo. Denuncie, não sofra calada em briga de marido e mulher devemos sim se meter", registrou a prefeita de Lagoa do Carro.

 

Comentários

Últimas notícias