POLÊMICA

MENDIGO DE PLANALTINA: como foi o sequestro que Givaldo Alves participou? Confira detalhes da prisão do mendigo

Ele se tornou uma das pessoas mais populares na web após

Rayane Domingos
Rayane Domingos
Publicado em 25/05/2022 às 11:56
DILSON SILVA/AGNEWS
Givaldo Alves, o "mendigo de Planaltina" - FOTO: DILSON SILVA/AGNEWS
Leitura:

No último sábado (21) o Estado de Minas revelou que Givaldo Alves, o Mendigo de Planaltina, já foi condenado duas vezes. A primeira por furto qualificado e a outra foi por extorsão mediante sequestro.

Ele ficou conhecido nacionalmente após ter relações sexuais com Sandra Mara. A mulher estava em surto no momento do ocorrido.

Detalhes sobre o sequestro foram divulgados

Segundo o Metrópoles, Givaldo foi convidado para participar do sequestro por dois homens desconhecidos e aceitou participar porque estava sem dinheiro. Ele cobrou R$ 500 como pagamento.

A vítima estava junto com o marido e o bebê, deum ano e oito meses, quando foram abordados na saída de casa. Três homens armados obrigaram a família entrar na residência e amarraram todos.

Eles roubaram celulares, relógios, bijurerias e cerca de 400 dólares. Após pegar os objetos, eles sequestraram a mulher e foram em direção ao cativeiro. Não há confirmação se Givaldo participou da abordagem.

O ex-medigo foi preso quando tentava pegar o dinheiro do resgate. Ele entregou o local que a vítima estava presa, em Itaquaquecetuba. Givaldo confessou o crime, e disse que não teve contato com a mulher.

A defesa tentou alegar que o mendigo estava "no local errado e na hora errada", mas isso não bastou. Em 2004, a Justiça entendeu que ele participou do sequestro e condenou a 15 anos de reclusão em regime fechado e mais dois anos por maus antecedentes.

Em 2013, ele foi solto após pedir revisão da pena alegando que não agiu sozinho no crime.

Comentários

Últimas notícias